sábado, 5 de abril de 2008

DE PAI PARA FILHO

DANIEL GONZAGA
Comportamento Geral
Moleque/Biscoito Fino


A semelhança de timbre entre Daniel Gonzaga e o pai, o saudoso Luiz Gonzaga Jr., é evidente, assim como a de Diogo Nogueira e Altemar Dutra Jr. com João Nogueira e Altemar Dutra. Não há como evitar. Alguns setores da crítica insistem em torcer o nariz, dizendo que os filhos 'não conseguem se livrar da sombra dos pais'. Daniel Gonzaga decidiu enfrentar os detratores e fazer um disco justamente com canções de Gonzaguinha.

O trabalho prima pela simplicidade e objetividade. O cantor e os músicos fizeram tudo em quatro dias. Tocaram e cantaram juntos, ao vivo no estúdio, criando um clima quente e de comunhão. Daniel Gonzaga optou não só pelos clássicos do pai, mas também por canções menos conhecidas, criando uma aquarela diversificada e instigante ao mesclar o sucesso e a 'novidade'. Estão aqui, lado a lado, Comportamento Geral e Namorar, Recado e João do Amor Divino, Com a Perna no Mundo e Da Vida, O Que É, O Que É e Gás Neon. O artista não se preocupa em disfarçar a semelhança vocal. Ao contrário, tira proveito dela para imprimir interpretação própria, simples e emocionada. Belo disco, homenagem merecida, coisa de sangue.

4 comentários:

Danny Reis disse...

Vou ouvir, Toninho. Eu amo Gonzaguinha e a voz do Daniel é impressionantemente parecida! Mas tenho cá minhas dúvidas se ele acertou em gravar esse disco...
Mas se você aprova, já é um ponto positivo!
Beijos!!!

Siva disse...

Lindo disco, linda homenagem. Valeu Daniel!

jamil disse...

Conheci o pai e conheço o filho.
Daniel sempre batalhou pelo seu espaço ( bem como suas irmãs ). Acho um absurdo ficarem torcendo o nariz por ele ser filho de quem é. Sua música prima pelo bom gosto e, se resolveu gravar um disco com músicas do pai, devo - por que não? - achar que ele está fazendo uma bela homenagem ao Gonzaga.
Valeu pelo blogg!
Jamil Chevitarese

Cris disse...

achei lindo!