segunda-feira, 30 de junho de 2008

COMO NASCEU UM MITO DO ROCK

THE DOORS CLASSIC ALBUMS: THE DOORS
Documentário
Eagle Vision/ST2

O quarteto californiano The Doors - Jim Morrison (vocais), Ray Manzarek (teclados), Robby Krieger (guitarra), John Densmore (bateria) - nasceu no campus da Universidade da Califórnia, em Los Angeles. Os músicos começaram a fazer shows fortemente calcados em psicodelia, poesia beat e experimentos com o rock. Logo chamaram a atenção de executivos da gravadora Elektra e foram contratados. O primeiro disco, The Doors, veio em janeiro de 1967 e é considerado, com toda justiça, um dos melhores trabalhos de estréia de uma banda.

Este volume da série Classic Albums revela todos os detalhes da criação do disco, através de entrevistas com Manzarek, Densmore e Krieger (Jim Morrison morreu em 1971) e também com executivos, produtores e técnicos, além de músicos fortemente influenciados pelos Doors como Perry Farrell e Henry Rollins. Entre as saborosas informações está a criação de Break On Through (To The Other Side), que mesclava batida de Bossa Nova e riffs de teclado e guitarra tirados respectivamente de Ray Charles e da Butterfield Blues Band. O nascimento de Light My Fire é igualmente destrinchado, inclusive com os detalhes sobre a lendária  - e única - apresentação do grupo no The Ed Sullivan Show. Em filme da época, Jim Morrison explica sua relação com a música. Mais um documento imprescindível em qualquer acervo. Como extra, material não exibido na versão do documentário para a TV britânica.

Duração total: 90 minutos
Extras: imagens inéditas
Legendas: português, inglês, espanhol
Áudio: Dolby Digital 2.0
Região 0 (roda em qualquer aparelho)

MARINA DE LA RIVA VOLTA AO BOURBON STREET E RECEBE CONVIDADOS

A cantora Marina De La Riva, premiada como revelação de 2007 pela APCA, Associação Paulista dos Críticos de Arte, volta ao palco do Bourbon Street, em São Paulo, nesta terça-feira, 1o de julho. Ela será acompanhada por Daniel Oliva (guitarra), Felipe (teclado), Ceruto (trompete), Pepe Cisneros (Hammond B3), Fábio Sá (baixo), Ricardo e Pedro (percussão).

No repertório, canções do seu primeiro CD, auto-intitulado, como Te Amaré y Despues, La Caminadora, Drume Negrita, Sonho Meu e Ta-hí (Pra Você Gostar de Mim). Marina De La Riva terá como convidados o percussionista Pupilo, da Nação Zumbi, e o cantor e compositor Vinícius Calderoni.

Site oficial: www.marinadelariva.com.br

SERVIÇO:
MARINA DE LA RIVA
Terça, 1o de julho, às 22h30
Bourbon Street Music Club - Rua dos Chanés, 127 - Moema, São Paulo

Couvert artístico a R$ 35,00
Informações: (11) 5095 6100 - www.bourbonstreet.com.br

MULHERES DE HOLLANDA FAZEM SHOW GRATUITO NO RIO DE JANEIRO

O quinteto carioca Mulheres de Hollanda - Ana Cuba, Eliza Lacerda, Karla Boechat, Malu Von Kruger, Marcela Mangabeira - apresenta-se nesta terça-feira, 1o de julho, com entrada franca, no Allegro Bistrô, espaço de shows da Modern Sound, mais tradicional loja de CDs do Rio de Janeiro.

As cantoras mostrarão repertório do CD/DVD Mulheres de Hollanda (Performance Music), gravados ao vivo em 2007 no Teatro Municipal de Niterói, só com canções de Chico Buarque.Entre elas, Las Muchachas de Copacabana, Ela Desatinou, Mar e Lua e João e Maria. O grupo será acompanhado por Flavio Mendes (violão) e Fabiano Salek (percussão).

SERVIÇO:
MULHERES DE HOLLANDA
Terça, 1o de julho, às 19 horas
Allegro Bistrô (Modern Sound) - Rua Barata Ribeiro, 502 - Copacabana, Rio de Janeiro

Grátis
Informações: (21) 2548 5005 (recomenda-se fazer reserva antecipadamente) - www.modernsound.com.br

domingo, 29 de junho de 2008

CANÇÕES, CONFISSÕES E QUESTIONAMENTOS

CLASSIC ALBUMS: JOHNLENNON/PLASTIC ONO BAND
Documentário
Eagle Vision/ST2

J ohn Lennon/Plastic Ono Band, primeiro álbum solo de John Lennon lançado após o fim dos Beatles, saiu em 11 de dezembro de 1970, apresentava o músico mergulhado em questionamentos sobre família, fé e relacionamentos. Era, na verdade, uma espécie de exorcismo das lembranças dos tempos do quarteto de Liverpool, e ao mesmo tempo uma retomada das origens. Simples e despojado, foi produzido por John, Yoko Ono e pelo lendário Phil Spector. Trazia canções como Mother, Working Class Hero, Love e Power To The People. A crueza das letra tinha origem na terapia tribal que Lennon e Yoko faziam à época com o Dr. Arthur Janov na Califórnia.

Este documentário da série de TV Classic Albums mostra como John Lennon/Plastic Ono Band foi concebido, através de entrevistas com Yoko Ono, Ringo Starr (que participou do disco), Klaus Woorman (baixista), com o Dr. Janov e com Jann Wenner, co-fundador da revista Rolling Stone. São mostradas imagens de arquivo e trechos de áudio, alguns inéditos. Os engenheiros de som dos estúdios Abbey Road, Phil McDonald e Richard Lush, revelam detalhes técnicos das gravações. A edição em DVD tem 35 minutos de material não exibido pela TV inglesa. Documento que ajuda a compreender com mais profundidade o processo de criação de um disco antológico.

Duração total: 90 minutos
Extras: imagens inéditas
Legendas: português, inglês, espanhol
Áudio: Dolby Digital 2.0
Região 0 (roda em qualquer aparelho)

sábado, 28 de junho de 2008

NEY, DE TODAS AS MANEIRAS

NEY MATOGROSSO
Inclassificáveis
EMI

Dizer que Ney Matogrosso é camaleão há muito tempo transformou-se em obviedade. Mas o fato é que o cantor está sempre rejuvenescido, com novas idéias tanto musicais quanto visuais. É o que se verifica no DVD Inclassificáveis. Gravado ao vivo pelo Canal Brasil no Canecão, Rio de Janeiro, no início do ano, o show traz o artista ousando como de costume, mesclando novidades e sucessos. Ney está acompanhado por uma nova banda, com direção musical do pianista Emílio Carrera, que acompanhava os Secos & Molhados. Trata-se de um combo jovem, com peso de rock.

Quanto ao repertório, revisões competentes de Mal Necessário (Mauro Kwitko), Pro Dia Nascer Feliz (Cazuza/Frejat) e Por Que a Gente é Assim (Cazuza/ Frejat/Ezequiel Neves), surpresas como Cavaleiro de Aruanda (de Tony Osanah, sucesso com Ronnie Von), O Tempo Não Pára (Cazuza/Arnaldo Brandão), Lena (versão de Carlos Rennó para uma bela canção de Lokua Kanza), Ouça-me (do inesquecível Itamar Assumpção com Alice Ruiz), Existem Coisas na Vida (mais uma de Itamar, agora com Alzira Espíndola), Sea (do uruguaio Jorge Drexler), Ode Aos Ratos (Chico Buarque/Edu Lobo), Divino, Maravilhoso (Caetano Veloso/Gilberto Gil), Fraterno (Pedro Luís) e Simples Desejo (de Jair Oliveira e Daniel Carlomagno, hit com Luciana Mello). O único senão é a enfadonha Veja Bem, Meu Bem, de Marcelo Camelo, um bolerinho chato e sem graça, com poesia chinfrim e melodia fraca. A canção-título, Inclassificáveis, de Arnaldo Antunes, define bem o conceito do show: diversidade musical, levada a efeito por um grande artista. De qualidade.

Site oficial: www.neymatogrosso.com.br

Duração total: 111 minutos
Extras: making of
Legendas: português, inglês, espanhol
Áudio: DTS, Dolby Digital 5.1, Dolby Digital 2.0
Região 0 (roda em qualquer aparelho)




Ney Matogrosso em Mal Necessário (Mauro Kuitko), do DVD Inclassificáveis (EMI, 2008)

SUCESSOS DE UMA GRANDE VOZ

NELSON GONÇALVES
Sempre
Som Livre

Um dos maiores cantores brasileiros de todos os tempos, o gaúcho Nelson Gonçalves (1919-1998) viveu seu auge entre os anos 40 e 60. Gravou cerca de 140 álbuns (todos para a RCA Victor), vendeu mais de 78 milhões de discos (número superado no Brasil somente por Roberto Carlos), ganhou 38 discos de ouro e 20 de platina. Ao mesmo tempo, enfrentou sérios problemas com drogas que por pouco não lhe destroçaram pessoal e profissionalmente. Esta compilação, com repertório selecionado pelo competente produtor José Milton, que durante muito tempo trabalhou com Nelson, traz quatorze clássicos em versões originais.

Estão aqui obras-primas como os sambas-canção A Volta do Boêmio, Meu Vício é Você (ambas de Adelino Moreira, o compositor preferido do intérprete) e Fica Comigo Esta Noite (de Nelson e Adelino), os fox Dos Meus Braços Tu Não Sairás (Roberto Roberti) e Renúncia (Roberto Martins/Mário Rossi), o tango Carlos Gardel (Heriverto Martins/David Nasser) e o choro Naquele Mesa (de Sérgio Bittencourt, feito em homenagem ao pai, o grande Jacob do Bandolim). Nelson era um cantor excepcional, que conferia sentimento absoluto a tudo o que interpretava. Curiosamente sofria de gagueira, o que lhe valeu o apelido de 'Metralha', mas o problema desaparecia totalmente ao cantar. Coletânea abrangente, que faz justiça ao talento de Nelson Gonçalves

MANUAL DE VIRTUOSISMO

GILSON PERANZZETTA & MAURO SENISE
Êxtase
Marari Discos

Gilson Peranzzetta é auto-didata. Mauro Senise estudou incessantemente. Os dois, por caminhos diferentes, tornaram-se referência em seus instrumentos. Gilson, como pianista, arranjador e compositor. Mauro, como flautista, saxofonista e também arranjador e compositor. Ambos levam imensamente a sério essa história de fazer música. E fazem música boa como poucos.

Êxtase foi gravado em produtivos dois dias, num estúdio acolhedor na região serrana do Rio. Foram registrados quatorze temas, todos de Peranzzetta, que passeiam do jazz ao choro, do xote à valsa. O pianista criou os arranjos e deixou neles generosos espaços para a improvisação dos dois músicos. O resultado é uma saborosa jam session de 72 minutos. O piano e as flautas (em sol e dó, piccolo) e saxofones (alto e soprano) passeiam por temas como Mestre Sivuca (que originalmente teria a participação do saudoso homenageado, o que não foi possível pelo precário estado de saúde do acordeonista à época das gravações), Apanhei-te Pianinho (sutil referência a Ernesto Nazareth), Aboio (delicioso xaxado estilizado) e Itabaiana (valsa,mais uma homenagem a Sivuca). A Orquestra dos Sonhos, sensacional grupo de cordas formado por dez músicos, participa em Êxtase e Celebrando Jobim. Um dos mais belos discos instrumentais dos últimos tempos. Êxtase terá shows de lançamento no sábado, 5 de julho, às 20 horas, na Sala Cecília Meirelles (Largo da Lapa, 47 - (21) 2224 4291), com ingressos a R$ 10,00 e R$ 5,00, e na quinta, dia 10, às 19 horas, na Modern Sound (Rua Barata Ribeiro, 502, Copacabana - (21) 2548 5005), com entrada franca, ambos no Rio de Janeiro.

Sites oficiais: www.gilsonperanzzetta.com.br e www.maurosenise.com.br

FALHA NA CONEXÃO

MARCOS VALLE
Conecta
RWR/EMI

Marcos Valle transformou-se em ídolo da novíssima geração da MPB num movimento vindo de fora para dentro. Djs ingleses passaram a remixar suas gravações dos anos 60 na Odeon e esse material ganhou espaço na internet, caindo no gosto dos novos músicos. Como resultado, Valle começou a ser requisitado por eles para shows, gravações, parcerias. Uma espécie de resumo dessa aproximação está no CD (e também DVD) Conecta, gravado ao vivo em quatro shows no Cinemathèque Jam Club, Rio de Janeiro, em agosto do ano passado.

A concepção do projeto, do jornalista Antonio Carlos Miguel, é bem intencionada, mas a coisa peca na execução. As canções de Marcos Valle (parcerias com o irmão, Paulo Sérgio Valle, e com Joyce) seguem divinas, mas o encontro com a nova turma nem sempre funciona. As participações do DJ Plínio Profeta em Próton, Elétron, Nêutron e do DJ Nado Leal em Mentira e Batucada Surgiu dão liga, mas o mesmo não ocorre com o Fino Coletivo (em Dragão, de Alvinho Cabral, Daniela Folha, Wado e Totonho, e Boa Hora, de Alvinho e Domenico Lancelotti) e o combo + 2 (Estrelar e o medley com Sincerely Hot, de Domenico Lancelotti, e O Cafona).

Mas a coisa desanda mesmo quando entram em cena Marcelo Camelo e sua pose beat melancólica. O líder da finada Los Hermanos literalmente arruina Samba de Verão e Nem Paletó, Nem Gravata. E de quebra, faz uma versão canhestra de Cara Valente, de autoria própria. Ele é bom compositor, mas uma lástima como intérprete. Mas a figura de Marcos Valle consegue sair intacta desses encontros. Vale informar que em 2009 serão lançados três DVDs com participações do artista em vários programas de televisão brasileiros e americanos dos anos 60, num trabalho de Roberto de Oliveira, responsável pelo DVD Conecta e por exemplares produções com material de Elis Regina, Tom Jobim, Chico Buarque e Rita Lee. O jeito é aguardar pela música de Marcos Valle sem interferências...

sexta-feira, 27 de junho de 2008

CLÁSSICOS DE UM CRAQUE

JOHNNY RIVERS
Classic
Globo EMI/Som Livre

Johnny Rivers é um dos cantores e compositores mais populares do pop/rock. Faz sucesso há mais de quarenta anos com seu estilo inconfundível, a leve lágrima na voz docemente anasalada e um repertório irrepreensível, que jamais sai da programação das rádios especializadas. Veio várias vezes ao Brasil, sempre com shows de casa cheia (a visita mais recente aconteceu em maio último).

Esta compilação traz quatorze clássicos, todos nas versões originais do artista. Estão aqui, entre outros, Poor Side Of Town, Do You Wanna Dance (gravada antes por Bobby Freemann, mas tornada hit por Rivers),It's Too Late, In The Midnight Hour (de Wilson Pickett(, If I Were a Carpenter (gravada também por Bobby Darin e Johnny Cash), California Dreamin' (que recebeu do cantor uma leitura dranática e tão bonita quando a dos Mamas & Papas, com arranjo de violinos que remete a Eleanor Rigby, dos Beatles) e Hey Joe (lançada por Jimi Hendrix). Pena que ficaram de fora sucessos como By The Time I Get To Phoenix, (Slow Dancing) Swayin' To The Music, You've Lost That Lovin' Feelin' (a versão de Rivers gravada ao vivo no Whisky a Go-Go, em Los Angeles, é matadora) e Secret Agent Man. Johnny Rivers é sucesso absoluto por aqui. Seria interessante o relançamento de seus discos originais, entre eles obras-primas como And I Know You Wanna Dance (de 1966), Realization (1968), Last Boogie In Paris (1974), Outside Help (1978) e Borrowed Time (1980). Fica a idéia.

Site oficial: www.johnnyrivers.com

EDVALDO SANTANA E SUAS FUSÕES SONORAS, NO PALCO DO VILLAGGIO CAFÉ

EDVALDO SANTANA Neste sábado, 28 de junho, o Villaggio Café (SP) recebe um dos artistas mais importantes da cena alternativa da MPB: o cantor e compositor Edvaldo Santana. Ele faz uma interessante fusão de elementos da MPB com reggae, rap, salsa e principalmente blues.

Neste show, Edvaldo Santana mostrará principalmente canções de seu CD mais recente, Reserva de Alegria, o quinto da carreira, lançado em 2006. O músico será acompanhado por um timaço de feras, formado por Luiz Waack (guitarra), Reinaldo Chulapa (baixo) e Ricardo Garcia (percussão). Som de primeira linha.

Site oficial: www.edvaldosantana.com.br

SERVIÇO:
EDVALDO SANTANA
Sábado, 28 de junho, às 22 horas
Villaggio Café - Rua Teodoro Sampaio, 1229 - Pinheiros, São Paulo

Couvert artístico a R$ 15,00
Informações: (11) 3571 3730 - www.villaggio.com.br

A VOZ DE LIS RODRIGUES, NO VITROLA

LIS RODRIGUES 1 Neste sábado, excepcionalmente, teremos uma edição do VITROLA pela allTV, das 18 ás 19 horas (o programa não será apresentado na próxima quarta, 2 de julho, retornando no dia 9). Receberei a cantora e compositora paulistana LIS RODRIGUES, uma das melhores vozes da novíssima geração da MPB.

Dona de belo registro vocal, Lis Rodrigues é integrante do Clube Caiubi de Compositores, confraria que congrega alguns dos melhores talentos da nova música brasileira. No VITROLA, ela será acompanhada pelo violonista Brau Mendonça e mostrará canções de autores como Sonekka, Márcio Policastro e Alexandre Lemos, além de temas próprios. Vale conferir, trata-se de excelente intérprete. Espero você!

Site oficial: www.clubecaiubi.ning.com/profile/LisRodrigues

VITROLA - excepcionalmente neste sábado, das 18 às 19 horas, ao vivo
Produção e Apresentação: Toninho Spessoto
Convidada em 28 de junho: LIS RODRIGUES
www.alltv.com.br

GIANA VISCARDI VOLTA AO TOM JAZZ

GIANA VISCARDI Neste sábado, 28 de junho, a cantora e compositora paulistana Giana Viscardi volta ao palco do Tom Jazz, em São Paulo, depois de mais uma bem sucedida turnê pela Europa. Nesse giro, ela passou por Áustria, Alemanha, Suíça e Luxemburgo. O ponto alto foi a participação na Lange Nacht der Musik, ou Longa Noite da Música, em Munique, similar à Virada Cultural que acontece na capital paulista.

No show do Tom Jazz, Giana Viscardi mostrará canções inéditas, temas gravados em seus dois CDs (Tinge e 4321, ambos independentes) e releituras de clássicos dos Beatles e Tom Jobim. Será acompanhada por Michael Ruzitschka (violão, arranjos, direção musical), Guilherme Ribeiro (piano e acordeon), Marcio Arantes (baixo e violão de 7 cordas) e Sergio Machado (bateria).

MySpace: www.myspace.com/gianaviscardi

SERVIÇO:
GIANA VISCARDI
Sábado, 28 de junho, às 22 horas
Tom Jazz - Av. Angélica, 2331 - Higienópolis, São Paulo

Couvert artístico a R$ 30,00
Informações: (11) 3255 3635 - www.tomjazz.com.br

MÚSICA DE QUALIDADE NA TARDE DE SÁBADO EM SÃO PAULO

MICHEL LEME Neste sábado, 28 de junho, a Unidade Moema do Conservatório Souza Lima, em São Paulo, traz mais um espetáculo musical de alta qualidade, com entrada franca. Estarão se apresentando o guitarrista e compositor Michel Leme, o violonista, guitarrista e professor Evandro Pichirilli e a cantora Sandra Melo, também apresentadora de televisão. Leme mostrará temas de seu CD mais recente, Michel Leme & A Firma, além de standards do jazz e composições próprias.

MOSAICO EVANDRO SANDRA Evandro e Sandra farão repertório à base de clássicos de Tom Jobim, Chico Buarque e Johnny Alf. Serão acompanhados por Heder Dyego (baixo), Daniel Grajew (acordeon) e Fábio Ocaña (bateria). Uma excelente opção para a tarde de sábado dos paulistanos.

SERVIÇO:
MICHEL LEME, EVANDRO PICHIRILLI e SANDRA MELO
Sábado, 28 de junho, às 15 horas
Conservatório Souza Lima (Unidade Moema) - Av. Miruna, 190 - Moema, São Paulo

Grátis
Informações: (11) 5093 9144 - www.souzalima.com.br

quinta-feira, 26 de junho de 2008

NO RIO DE JANEIRO, AS BELAS HARMONIAS VOCAIS DO NÓS QUATRO

MÁRCIO LOTT O grupo vocal Nós Quatro - Célia Vaz, Clarisse Grova, Márcio Lott, Fabyola Sendinno - apresenta nesta sexta e sábado, 27 e 28 de junho, no Centro Municipal de Referência da Música Carioca, o show Já Que Somos Brasileiros, com direção de Sandra Pera. No repertório, clássicos da MPB de várias épocas. O grupo tem um CD, Nós Quatro, lançado pela Biscoito Fino em 2004. Na época, Ana Zinger fazia parte do quarteto, sendo substituída depois por Fabyola Sendinno.

O Nós Quatro se destaca pela beleza das harmonias vocais. O grupo mostrará canções como Jack Soul Brasileiro (Lenine), Qui Nem Jiló (Luiz Gonzaga/ Humberto Teixeira), Feira de Mangaio (Sivuca/Glorinha Gadelha), Ao Amigo Tom (Marcos Valle/Paulo Sérgio Valle/Osmar Milito), Sabiá (Tom Jobim/Chico Buarque), Passarim (Tom Jobim), Revendo Amigos (Joyce), Canções e Momentos (Milton Nascimento/Fernando Brant) e temas inéditos de seus integrantes. Os cantores serão acompanhados por Felipe Poli (violão) e Fernando Leporace (baixo). Excelente pedida para o público carioca.

MySpace: www.myspace.com/nosquatro

SERVIÇO:
NÓS QUATRO, no show Já Que Somos Brasileiros
Sexta, 27, às 19h30, e sábado, 28 de junho, ás 17 horas
Centro Municipal de Referência da Música Carioca - Rua Conde de Bonfim, 824 - Tijuca, Rio de Janeiro

Ingressos a R$ 20,00 (estudantes pagam meia e grupos com mais de dez pessoas pagam R$ 8,00 se comprarem antecipadamente)
Informações: (21) 3238 3880

NO VITROLA, TALENTO E CRIATIVIDADE COM SONEKKA E JOSYANE MELO

LOGO VITROLA A edição radiofônica do VITROLA, que produzo, dirijo e apresento semanalmente pela Rádio Web Paulistana, terá nesta sexta, 27 de junho, a presença de mais dois artistas extremamente talentosos e criativos: na primeira hora, o cantor e compositor paulistano SONEKKA, e na segunda, a cantora gaúcha (radicada em São Paulo) JOSYANE MELO. O programa terá, também, uma homenagem a SYLVINHA ARAÚJO.

SONEKKA Osmar Lazarini, o SONEKKA, é jornalista, atualmente na revista Exame. Tem 21 anos de carreira artística. Já cantou na noite e logo começou a compor, mostrando criatividade e formas musicais inusitadas. Em 2003 lançou seu primeiro CD, Incríveis Amores, produção independente. Em 2007 veio o segundo, Agridoce, também independente. Esse disco tem participações especiais de Celso Viáfora, Guttemberg Guarabyra, Élio Camalle e do grupo vocal 4+1. Sonekka tem como parceiros, entre outros, Zé Rodrix, Zé Edu Camargo, Vlado Lima, Lis Rodrigues, Ricardo Soares, Leo Nogueira, Gilvandro Filho, Ricardo Moreira e Márcio Policastro. É membro do Clube Caiubi de Compositores, confraria que reúne o melhor da novíssima geração da MPB, e também da M-Música, o maior fórum de discussão musical pela internet. No VITROLA, o músico mostrará canções do CD Agridoce e temas inéditos.

JOSYANE MELO 3 Radicada em São Paulo há dez anos, JOSYANE MELO é uma das vocalistas da Banda Glória, que agita alguns dos melhores pontos musicais da capital paulista. Josyane lançou recentemente seu primeiro CD, Origami, pelo selo Chita Discos, de Chico César. Co-produzido por ela e pelo violonista, arranjador e compositor Swami Jr., o álbum promove um resgate das lembranças musicais da artista, ao mesmo tempo que mostra canções de novos autores. Entre os temas recriados, Negrinho do Pastoreio (Barbosa Lessa), Notícias do Brasil (Os Pássaros Trazem) (Milton Nascimento/Fernando Brant) e Que Baixo (Lupicínio Rodrigues/Caco Velho). Entre os inéditos, Sete Boleros Cardíacos (Paulo Ró/Marcos Tavares) e Por Aí (Evandro Caperom). No VITROLA, Josyane Melo mostrará estas e outras canções do CD. Espero você!

MySpace: www.myspace.com/sonekka e www.myspace.com/josyanemelo

VITROLA - sextas-feiras, das 12 às 14 horas, ao vivo
Produção e Apresentação: Toninho Spessoto
Convidados em 27 de junho: SONEKKA e JOSYANE MELO
www.radiowebpaulistana.com.br


Clipe de Jornal das Dez (Sonekka/Gilvandro Filho), com Sonekka, do CD Agridoce (Independente, 2007)



Josyane Melo em Que Baixo (Lupicínio Rodrigues/Caco Velho), do CD Origami (Chita Discos, 2008). Gravação ao vivo no Teatro Crowne Plaza (SP), em 13 de dezembro de 2007

MORRE SYLVINHA ARAÚJO, UMA DAS MELHORES CANTORAS DO BRASIL

SYLVINHA ARAÚJO 2 Mais uma grande perda para a música brasileira: morreu na noite desta quarta-feira, 26 de junho, em São Paulo, a cantora mineira Sylvinha Araújo, aos 57 anos. Ela estava internada no Hospital 9 de Julho. Dona de uma das mais belas vozes deste país, Sylvinha lutava há doze anos contra um câncer de mama, que sofreu processo de metástase. Mineira de Mariana criada em São João Del Rey, ela era casada com o cantor e compositor Eduardo Araújo. Tiveram dois filhos, Mônica e Eduardo, que seguiram o caminho musical dos pais. Sylvinha Araújo começou a carreira na segunda metade dos anos 60, em plena Jovem Guarda. Naquele período teve sucessos como Playboy e Eu Vou Botar Pra Quebrar.

EDUARDO ARAÚJO Com o fim do movimento, Sylvinha seguiu fazendo shows e dedicou-se principalmente à gravação de jingles e a fazer backing vocals para praticamente todos os grandes nomes da MPB. Seu último trabalho lançado é o DVD (e também CD) 40 Anos de Jovem Guarda (Unimar Music), gravado por ela e Eduardo Araújo ao vivo no transatlântico Costa Vitória, em 2005. No show, o casal revive clássicos da Jovem Guarda e das respectivas carreiras. O DVD traz, ainda, uma entrevista com Sylvinha e Eduardo, onde eles recordam fatos e histórias curiosas de vida e carreira. É um belo legado.

SYLVINHA ARAÚJO 3 Há um ano, em 29 de junho de 2007, por iniciativa da cantora Enza Flori e com apoio de vários vereadores, Sylvinha Araújo foi homenageada pela Câmara Municipal de São Paulo, recebendo a Medalha Anchieta, honraria destinada a grandes personalidades. Na ocasião, estiveram presentes artistas como Agnaldo Timóteo, Sérgio Reis, Dick Danello, Waldirene, Nenê Benvenutti (Os Incríveis), Kátia Cilene, Tony Angeli, Demétrius, Yara Coelho (Os Caçulas) e a organizadora Enza Flori, além de jornalistas especializados em música como Giseli Martins (dona de um dos maiores acervos de cultura pop do Brasil, especialmente Jovem Guarda), Marcelo Froes (também pesquisador musical, hoje dono do selo Discobertas) e Toninho Spessoto (jornalista, radialista, produtor musical e Editor do ACORDES). Foi uma noite memorável, justa reverência a Sylvinha Araújo, artista que já faz muita falta. O sepultamento da cantora será nesta quinta-feira, às 17 horas, no Cemitério Horto da Paz, em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo.



Trecho da festa em homenagem a Sylvinha Araújo, realizada na Câmara Municipal de São Paulo, em 29 de junho de 2007. Sylvinha, Eduardo Araújo, Enza Flori, Kátia Cilene, Tony Angeli, Demétrius, Yara Coelho, Nenê Benvenutti, Waldirene e Dick Danello revivem clássicos como Eu Não Sabia Que Você Existia, Devolva-Me, Playboy, Gatinha Manhosa e Minha Primeira Desilusão (imagens feitas por Marcelo Froes)

quarta-feira, 25 de junho de 2008

CLÁSSICOS RESGATADOS

ROBERTA MIRANDA
Senhora Raiz
Canto Livre/Sky Blue Music

Roberta Miranda é uma das vozes mais importantes da música sertaneja. Ao longo de seus mais de vinte anos de carreira, transitou do tradicional ao romântico. Em seu novo disco, a cantora e compositora mergulha em repertório clássico, com resultado de qualidade.

Estão no CD canções como Chalana (Mário Zan/Arlindo Pinto), Meu Primeiro Amor (Lejania), (Herminio Gimenez - versão de José Fortuna), Vá Pro Inferno Com Seu Amor (Meirinho), Tristeza do Jeca (Angelino de Oliveira), Telefone Mudo (Franco/ Peão Carreiro) e Guacira (canção de Heckel Tavares e Joracy Camargo, dueto de Roberta com Maria Bethânia). De autoria própria ela regrava Majestade, o Sabiá (sucesso com Jair Rodrigues e Chitãozinho & Xororó) e Você é Tudo Que Pedi Pra Deus (êxito com Cézar & Paulinho). Os criativos arranjos, de Rodrigo Calvo, incluem quinteto de cordas e belíssimas intervenções de acordeon (a cargo do craque Toninho Ferragutti). O álbum tem produção de Luiz Carlos Maluly e direção artística de Marcos Maynard. A voz de Roberta Miranda está no tom exato, com emoção e reverência. Trabalho competente.

Site oficial: www.robertamiranda.com.br

TEMPO DE RETOMADA

Muitos pontos em comum ligam os DVDs de Alexandre Pires e José Augusto. Os dois artistas passaram os últimos anos em carreira internacional, baseados em Miami, são ídolos românticos e buscam retomar espaço no Brasil.

ALEXANDRE PIRES Alexandre Pires surgiu como cantor do grupo Só Pra Contrariar e em 1998 chegou à casa de três milhões de cópias vendidas, número hoje inimaginável dadas as precárias condições em que se encontra o mercado fonográfico no que tange às grandes gravadoras. Naquele mesmo ano, o SPC lançou-se em carreira internacional, com a presença de Alexandre no Midem Latino, evento realizado em Miami. A mídia internacional mostrou-se fascinada com o carisma do cantor e compositor mineiro. Pires logo passou a ser produzido por Emilio Estefan, Jr., chegando a gravar um single em dueto com Gloria Estefan, a salsa Santo Santo, que estourou em toda a América Latina. Depois foi trabalhar sob a produção de Estéfano (da dupla Donato y Estéfano), mas o sucesso não foi o mesmo. Nessa época, já fora do Só Pra Contrariar, mudou de gravadora, indo da BMG (hoje Sony BMG) para a EMI Televisa. Agora volta ao Brasil através do DVD (e CD) Em Casa Ao Vivo (Uai Discos/ EMII), gravado em janeiro último na sua cidade natal, Uberlândia. Alexandre Pires revive os hits dos tempos do SPC e da carreira solo, entre eles Sai da Minha Aba, Mineirinho, Essa Tal Liberdade, Você Virou Saudade e Que Se Chama Amor. Participações especiais de Alcione (em Depois do Prazer), Daniel (Cheguei Tarde Demais), Ivete Sangalo (co-diretora do DVD ao lado de Alexandre e Joana Mazzuchelli, em Estrela Cadente). da funkeira Perlla (em Te Amar Sem Medo, transformada num funk), do Grupo Revelação (Delírios de Amor) e dos cantores angolanos Yola Araújo e Anselmo Ralph (A Deus Te Peço). Alexandre continua dominando a platéia e cantando bem. Nos extras, making of.

JOSÉ AUGUSTO José Augusto viveu seus melhores momentos como cantor nos anos 70 e 80, época em que passou a acontecer também como compositor, em bem sucedidas parcerias com Paulo Sérgio Valle, Chico Roque e Carlos Colla, entre outros. A partir da metade dos anos 90 passou a gravar menos, embora nunca deixasse de fazer shows. Hoje, José Augusto é popularíssimo no mercado latino dos Estados Unidos, apresentando-se muito mais naquele país que no Brasil. Com o DVD (e CD) Aguenta Coração (Mercury/ Universal), gravado ao vivo no Rio de Janeiro em fevereiro último, tenta retomar a trajetória no país. Dirigido por Miguel Plopschi, o trabalho traz o cantor revivendo praticamente todos os hits, entre eles De Que Vale Ter Tudo Na Vida, Eu Quero Apenas Carinho, Fantasias, Sábado, Fui Eu, Sonho Por Sonho, Amantes, Indiferença e Chuvas de Verão. Participações especiais de Alcione (em O Que Eu Faço Amanhã e Não Quero Dinheiro (Só Quero Amar), este em homenagem a Tim Maia), Chitãozinho & Xororó (em Evidências, maior sucesso de José Augusto como compositor) e dos grupos The Originals (Amar Você) e Roupa Nova (Eu e Você). A voz de José Augusto está em plena forma. Nos extras, making of.

ESTILO E ELEGÂNCIA

SAMMY DAVIS, JR.
The Best Of Sammy Davis, Jr. Live
Eagle Records/ST2

Estilista absoluto da canção e um dos maiores entertainers de todos os tempos, o inesquecível Sammy Davis, Jr. (1925-1990) realizou em 1985 um concerto memorável em Hohensyburg, Alemanha, registrado em vídeo e áudio. O DVD saiu em 2007 e agora chega a versão em CD.

Com elegância e carisma, Sammy desfila por repertório refinado, com clássicos como As Time Goes By, For Once In My Life, The Lady Is a Tramp, What I Did For Love (do musical A Chorus Line) e hits do próprio repertório como os deslumbrantes Mr. Bojangles (homenagem ao dançarino Bill ‘Bojangles’ Robinson), Candy Man e I’ve Gotta Be Me. Hoje em dia, infelizmente, são poucos os entertainers desse calibre. Belíssimo CD.

Site oficial: www.sammydavisjr.com



Sammy Davis, Jr. em Candy Man (Anthony Newley/Leslie Bricusse), do CD The Best Of Sammy Davis, Jr. Live (Eagle Records/ST2, 2008)

terça-feira, 24 de junho de 2008

CELSO VIÁFORA E MARIANNA LEPORACE APRESENTAM-SE NO RIO DE JANEIRO

Pela primeira vez, o cantor e compositor paulistano Celso Viáfora e a cantora
carioca Marianna Leporace farão um show juntos. O espetáculo O Amor Que Não Termina acontecerá nesta quarta, 25 de junho, na Sala Municipal Baden Powell, no Rio de Janeiro.

No repertório, canções de amor escritas por Viáfora, algumas com parceiros como Ivan Lins e Vicente Barreto. Entre elas, Samba do Amor Que Não Termina (Viáfora/ Ivan Lins), Atlântida (também parceria com Ivan), Grafite, Deslumbramento, Chora, Mais Bonito e Põe Pra Viver. O show terá participação especial do guitarrista Fernando Caneca. Marianna Leporace e Celso Viáfora pretendem seguir em turnê e o show pode se transformar em disco. Tomara, pois são dois talentos extraordinários.

MySpace: www.myspace.com/mariannaleporace e www.myspace.com/celsoviafora

SERVIÇO:
MARIANNA LEPORACE e CELSO VIÁFORA, no show O Amor Que Não Termina
Quarta, 25 de junho, às 19h30
Sala Municipal Baden Powell - Av. Nossa Senhora de Copacabana, 360 - Copacabana, Rio de Janeiro

Ingressos a R$ 14,00
Informações: (21) 2548 0421

DANIELA PROCOPIO MOSTRA SEU SOM EM SÃO PAULO

A cantora e compositora Daniela Procopio apresenta nesta quarta, 25 de junho, no Museum, em São Paulo, o show Pra Beleza Reinar. A artista, paulistana radicada no Rio de Janeiro, mostrará canções de seu primeiro CD, Daniela Procopio, lançado em março pela RM2 Entretenimento, que tem arranjos de Eumir Deodato e Paulo Moura e participação especial de Carlinhos Brown.

Acompanhada por sua banda, com direção musical do pianista Ale Prade, Daniela Procopio interpretará temas do CD como Tempo Ao Tempo (Navegador de Lua) (Gelson Oliveira), Pra Beleza Reinar (Don Grusin/ Antonio Villeroy/Daniela Procopio) e Quem Eu Quero Bem (Antonio Villeroy), além de ótimas releituras de A Felicidade Bate à Sua Porta (Gonzaguinha) e Kitch Zona Sul (Ronaldo Resedá/Lincoln Olivetti/Robson Jorge). Vale conferir de perto o talento dessa intérprete excepcional.

MySpace: www.myspace.com/danielaprocopio

SERVIÇO:
DANIELA PROCOPIO, no show Pra Beleza Reinar
Quarta, 25 de junho, às 21 horas
Museum - Rua James Joule, 65 - Brooklin, São Paulo

Couvert artístico: R$ 40,00 (antecipado, convite + CD) e R$ 50,00 (na hora, convite + CD)
Informações: (11) 5507 3650 - www.museumrestaurant.com.br




Daniela Procopio em Tempo Ao Tempo (Navegador de Lua) (Gelson Oliveira), do CD Daniela Procopio (RM2 Entretenimento, 2008), canção que estará no repertório do show desta quarta no Museum (SP)

NO VITROLA, O TALENTO DE SUSY BASTOS

Nesta quarta, 25 de junho, receberei no VITROLA, programa que produzo e apresento semanalmente pela allTV, a cantora e compositora SUSY BASTOS. A artista mostrará canções de seu primeiro CD, Pra Você Dançar, produção independente.

Susy Bastos mostrará, entre outros temas, Pra Você Dançar, O Tempo e Cidadão Dançante, de autoria própria, e releituras de Enrosca (de Guilherme Lamounier, sucesso com Fábio Jr. e com Sandy e Júnior) e O Último Dia (de Billy Brandão e Paulinho Moska, sucesso com o segundo). Susy será acompanhada pelo violonista e compositor Marcelo Arty.

Site oficial: www.susybastos.com.br

VITROLA - quartas, das 16 às 17 horas, ao vivo
Produção e Apresentação: Toninho Spessoto
Convidada em 25 de junho: SUSY BASTOS
www.alltv.com.br

segunda-feira, 23 de junho de 2008

NO RIO DE JANEIRO, CYDA OLÍMPIO CANTA AS TRADIÇÕES NORDESTINAS

A cantora cearense Cyda Olímpio estará apresentando nesta terça, 24 de junho, no Estrela da Lapa, Rio de Janeiro, o show Flores do Nordeste, em homenagem ao dia de São João. No repertório, canções representativas dos nove Estados da Região Nordeste.

Cyda Olímpio será acompanhada por Guilherme Mara (sanfona e cello), André Aragâo (violão), Adriana Piccolo (vocal), Durval Pereira e Rodrigo Reis (percussão) e cantará temas como Lá Vem Batista (Cátia de França), Boi de Reizado (Sergival), O Ovo (Hermeto Paschoal/ Geraldo Vandré), Leão do Norte (Lenine/Paulo César Pinheiro), Súplica Cearense (Nelinho/Gordurinha) e Vaca Estrela e Boi Fubá (Patativa de Assaré). Música de primeira, para animar o São João dos cariocas.

SERVIÇO:
CYDA OLÍMPIO, no show Flores do Nordeste
Terça-feira, 24 de junho, ás 22 horas
Estrela da Lapa - Av. Mem de Sá, 69 - Lapa, Rio de Janeiro

Ingressos a R$ 20,00
Informações: (21) 2507 6686 - www.estreladalapa.com.br

CONSUELO DE PAULA LEVA SUAS CANÇÕES AOS PALCOS DE BRASÍLIA

A cantora e compositora mineira Consuelo de Paula faz nesta semana duas apresentações em Brasília. Na terça, 24 de junho, ela estará no Feitiço Mineiro e na quinta, 26, no Espaço Cultural Ary Barroso. Nos dois shows, Consuelo (voz, violão, percussão) terá participação especial do compositor e violonista brasiliense Elson Fernandes.

No repertório dos espetáculos, canções dos três discos da intérprete, Samba, Seresta e Baião, Tambor e Flor e Dança das Rosas (por sinal, recentemente reeditados) e também dos dois próximos trabalhos, que sairão simultaneamente ainda em 2008, Casa e Negra. Excelente opção musical para os brasilienses, Consuelo de Paula é uma das mais importantes pesquisadoras e intérpretes da música popular de qualidade.

Site oficial: www.consuelodepaula.com.br

SERVIÇO:
CONSUELO DE PAULA
Terça, 24 de junho, às 21h30
Feitiço Mineiro - CLN 306 - Bloco B, lojas 45-51 - Asa Norte, Brasília

Ingressos a R$ 15,00
Informações: (61) 3272 3032 - www.feiticomineiro.com.br

Quinta, 26 de junho, às 21 horas
Espaço Cultural Ary Barroso (Estação Sesc) - W3 Sul, Qd. 504/505, Bloco A - Brasília

Ingressos a R$ 8,00 e R$ 16,00
Informações: (61) 3217 9126 - www.sescdf.com.br

O SOM INOVADOR DE LUA, NA SEGUNDA MUSICAL DOS PAULISTANOS

A cantora brasiliense Lua é a atração desta segunda-feira, 23 de junho, no Grazie a Dio, em São Paulo. No show, ela apresentarã canções de seu primeiro CD, Lua, recém lançado pelo selo independente Ôlôko Records e produzido por Alê Siqueira. O álbum conta com participações especiais de Lenine, B Negão e da banda Funk Como Le Gusta.

Lua mostrará canções como Se Tudo Pode Acontecer (Arnaldo Antunes/Paulo Tatit/Alice Ruiz/João Bandeira), Piercing (Zeca Baleiro), Jogo Bom (Viva Varjão), Seres Tupy (Pedro Luís), Argila (Carlinhos Brown), A Rede (Lenine/Lula Queiroga), Não Deveria Se Chamar Amor (Moska) e Obrigado Por Ter Se Mandado (Cazuza/Zé Luiz). A intérprete tem timbre vocal marcante e enorme bom gosto na escolha de repertório. É um belo show, que abre com qualidade a semana musical de São Paulo.

MySpace: www.myspace.com/mundodalua

SERVIÇO:
LUA - show de lançamento do CD Lua
Segunda, 23 de junho, às 22 horas
Grazie a Dio - Rua Girassol, 67 - Vila Madalena, São Paulo

Ingressos a R$ 15,00
Informações: (11) 3031 6568 - www.grazieadio.com.br




Lua em Se Tudo Pode Acontecer (Arnaldo Antunes/Paulo Tatit/Alice Ruiz/João Bandeira), faixa de seu primeiro CD, Lua (Ôlôko Records, 2008)

domingo, 22 de junho de 2008

HISTÓRIAS SECRETAS DE LIVERPOOL

THE UNSEEN BEATLES
STUART SUTCLIFFE - O BEATLE QUE FOI ESQUECIDO
Documentários
Coqueiro Verde

Os documentários The Unseen Beatles e Stuart Sutcliffe - O Beatle Que Foi Esquecido, produzidos pela BBC respectivamente em 2006 e 2005, trazem histórias reveladoras sobre o quarteto nascido em Liverpool, e que se tornou o maior fenômeno da história da cultura pop. The Unseen Beatles mostra, através de imagens até então inéditas de cinegrafistas amadores e de depoimentos de integrantes da equipe do grupo, o porquê de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr terem abandonado definitivamente os palcos após o show de 29 de agosto de 1966 em São Francisco, que encerrava a terceira passagem do quarteto pelos Estados Unidos. Entre os motivos está uma pane no avião que os transportava e que poderia ser fatal, não fosse a perícia do piloto. Mas o real motivo teria sido mesmo o stress. A partir dequele show, os Fab Four decidiram fazer apenas discos e ocasionalmente filmes.

Stuart Sutcliffe - O Beatle Que Foi Esquecido relata a trajetória de Sutcliffe, grande amigo de John Lennon, que foi influenciado por este a comprar um baixo e se juntar à banda que havia formado, e que seguiria por uma bem sucedida turnê pela Alemanha, em 1959. Stuart, que era poeta dos bons e pintor de real potencial (muito mais do que para a música, diga-se), deixou os então recém-formados Beatles logo após a viagem e decidiu enveredar pela carreira nas artes plásticas, mas não teve tempo de usufruir de fama ou respeitabilidade. Morreu aos 21 anos, em 10 de abril de 1962, vítima de hemorragia cerebral, embora existam suspeitas sobre as reais causas de seu desaparecimento prematuro. Apesar de não ter chegado sequer a gravar com o grupo, Stuart Sutcliffe deixou marca importante nos Beatles, influenciando a portura artística, visual e pessoal de John, Paul, George e Ringo. A relevância de sua curta passagem pelo grupo é mostrada de modo revelador neste interessante documentário, que conta com depoimentos de amigos e parentes, além de imagens de arquivo.

Duração total: 60 minutos cada
Extras: entrevistas (The Unseen Beatles)
Legendas: português
Áudio: Dolby Digital 2.0
Região 0 (rodam em qualquer aparelho)

ELEGIA DO SIMPLES

GUCA DOMENICO
Vislumbres
Independente

Jornalista, escritor, ator, cantor, compositor, violonista, professor, poeta, marceneiro, cozinheiro. Guca Domenico, paulista de Santa Cruz do Rio Pardo, possui todas essas habilidades e as exerce com qualidade. Como músico, tem carreira solo formada por canções próprias e é integrante do impagável Língua de Trapo, grupo surgido no final da década de 70 na Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero, em São Paulo.

Guca lança seu quarto CD (sem contar os trabalhos com o Língua), Vislumbres, produção independente. Ele assina todas as canções, algumas com parceiros, e que falam das diversas formas de amor. Entre elas, as bossas Tua Paz (com Danylo Galvão) e Cara Carina e a balada Flash. O humor a la Língua de Trapo se faz presente no fox Concessionária do Amor, parceria com Carlos Melo, companheiro de grupo. Guca Domenico fez um disco simples, sem malabarismos de qualquer espécie. Trabalho bem concebido.

Como adquirir o CD: www.gucadomenico.com.br

sábado, 21 de junho de 2008

O MELHOR DE UMA ESTRELA

OLIVIA NEWTON-JOHN
Ao Vivo Na Sydney Opera House
EMI

A cantora australiana Olivia Newton-John teve seu auge nos anos 70 e 80, ao tomar de assalto o segmento pop com vários discos de sucesso. Emplacou hit após hit e obteve êxito também no cinema, com os musicais Grease (1978) e Xanadu (1980). Depois, sumiu dos hit parades, enfrentou um drama pessoal - curou-se de câncer no seio - e hoje segue gravando e fazendo shows regularmente. Este DVD, gravado ao vivo em 2007 na Sydney Opera House, traz a cantora revivendo sucessos e mostrando canções inéditas.

Acompanhada por sua banda e pela Orquestra Sinfônica de Sydney, Olivia recria hits como Xanadu, Magic, Have You Never Been Mellow, Please Mr. Please, Summer Nights, You're The One That I Want, Suddenly, Physical, If Not For You (de Bob Dylan), Jolene (de Dolly Parton) e Hopelessly Devoted To You. Ficaram de fora, entre outros, A Little More Love e Soul Kiss. Olivia Newton-John, aos 59 anos, está com a voz absolutamente em forma. Destaque também para a norte-americana Carmella Ramsey, backing vocal e violinista, que desenvolve sólida carreira na country music. Belo DVD.

Site oficial: www.olivianewton-john.com

Duração total: 94 minutos
Legendas: português
Áudio: Dolby Digital 5.1, Dolby Digital 2.0
Região 0 (roda em qualquer aparelho)

quinta-feira, 19 de junho de 2008

A ARTE DE ALTAMIRO CARRILHO, NO PALCO DO TEATRO FECAP

ALTAMIRO CARRILHO O Teatro Fecap, em São Paulo, recebe nos dias 20, 21 e 22 de junho um dos maiores flautistas de todo o mundo: Altamiro Carrilho. O músico fluminense, de 83 anos de idade e 66 de carreira, será acompanhado por Luiz Américo de Souza (violão), Mauricio Verde (cavaquinho), Pedro Bastos (violão de 7 cordas) e Eber Faria de Freitas (percussão). No repertório, clássicos como Tico-Tico no Fubá (Zequinha de Abreu), Carinhoso (Pixinguinha/João de Barro), Pedacinhos do Céu (Waldir Azevedo), Flor Amorosa (Joaquim Callado), Odeon (Ernesto Nazareth), Na Glória (Raul de Barros) e composições próprias, entre elas Samba de Morro, Deixa o Breque Pra Mim e Malandrinho.

Altamiro Carrilho receberá como convidados o bandolinista Aleh Ferreira (dia 20), Izaías do Bandolim (21) e o grupo As Choronas (22). O músico gravou 112 discos até hoje e compôs mais de duzentas melodias. Ainda em 2008 serão lançados 3 CDs, 4 DVDs e um documentário de longa metragem sobre sua vida e carreira.

Site oficial: www.altamirocarrilho.com.br

SERVIÇO:
ALTAMIRO CARRILHO
Dias 20, 21 e 22 de junho - sexta e sábado às 21 horas, domingo às 19 horas
Teatro Fecap - Av. Liberdade, 532 - Liberdade, São Paulo

Ingressos a R$ 20,00
Informações: (11) 3188 4149 - www.fecap.br

NOVIDADE E QUALIDADE NO VITROLA

LOGO VITROLA A edição radiofônica do VITROLA, que produzo, dirijo e apresento semanalmente pela Rádio Web Paulistana, terá nesta sexta, 20 de junho, a presença de duas novas artistas extremamente talentosas. Na primeira hora, receberei a cantora e compositora amazonense (radicada em São Paulo) NEYVA ALENCAR. Na segunda hora, a cantora brasiliense (também radicada na capital paulista) LUA.

NEYVA ALENCAR 2 Neyva Alencar interessou-se pela música desde a infância. Começou a estudar canto e violão aos onze anos de idade, ingressando depois no Centro de Artes da Universidade do Amazonas. Foi integrante de uma banda de baile, onde cantava clássicos da Bossa Nova. Embrenhando-se cada vez mais pela música, mudou-se para São Paulo. Na capital paulista, seguiu cantando na noite e trabalhando em estúdios. Está lançando seu primeiro CD, Faces, produção independente onde interpreta canções de, entre outros, Eduardo Gudin, Lenine, Carlinhos Brown, Djavan e Dick Farney, além de composições próprias. Neyva tem timbre forte, bonito e cativante. 

LUA Lua saiu de Brasília em 2003 e passou por Florianópolis e Salvador, até se radicar em São Paulo. Essa mescla de sotaques reflete-se em seu primeiro CD, Lua, lançamento do selo independente Ôlôko Records. No CD, a cantora interpreta composições de, entre outros, Zeca Baleiro, Chico César, Chico Science, Ed Motta e Jorge Du Peixe. O disco tem participações especiais de Lenine e B'Negão e a presença de músicos como Lincoln Olivetti (arranjos), Júnior Tostoi (guitarras) e a banda Funk Como Le Gusta, Assim como Neyva Alencar, Lua tem voz forte e extremamente bem colocada. O VITROLA está imperdível! Espero você!

VITROLA - sextas, das 12 às 14 horas, ao vivo
Produção e Apresentação: Toninho Spessoto
Convidadas em 20 de junho: NEYVA ALENCAR e LUA
www.radiowebpaulistana.com.br




Neyva Alencar interpreta Tambor (Eduardo Gudin), faixa de seu primeiro CD, Faces (Independente, 2008)



Lua interpreta Obrigado Por Ter Se Mandado (Cazuza/Zé Luiz), faixa de seu primeiro CD, Lua (Ôlôko Records, 2008)

terça-feira, 17 de junho de 2008

O TEMPO NÃO PASSA

LEO JAIME
Interlúdio
Som Livre

Leo Jaime ficou treze anos sem lançar disco inédito. Nesse período, fez roteiros para a televisão, comentou futebol e seguiu com os shows. Volta agora com Interlúdio, produzido por Dunga e com dez canções novas. O tempo parece não passar para o cantor e compositor goiano. Ele segue fazendo o soft pop envolvente que lhe trouxe reconhecimento nos anos 80. Todas as canções do CD são agradáveis, têm condição de fazer sucesso. Aliás, já fazem, o MySpace de Leo Jaime recebe visitas a todo instante.

Entre elas, Nos Arredores do Amor (parceria com Leoni), Mesmo Assim (de Leo e Mingau), Interlúdio (com Alvin L.) e Pelo Rio (com Marcus Kleine e Leoni). Paixões não correspondidas, amores mal resolvidos, questionamentos, tudo em versos inteligentes e melodias gostosamente grudentas, com ecos jovem-guardistas. Leo Jaime não perdeu a forma.

MySpace: www.myspace.com/leojaime

HISTÓRIAS DE UMA LENDA

KENNY ROGERS
The Journey
Coqueiro Verde

O DVD The Journey mapeia quarenta anos de carreira de Kenny Rogers, um dos mais significativos nomes da country music, que também faz sucesso nos segmentos pop e gospel. Mesclando imagens de um show recente com vídeos de época e depoimentos de artistas e produtores, o documentário traça um abrangente perfil da trajetória do artista.

O roteiro vai dos tempos de Kenny Rogers à frente do First Edition até os dias de hoje. Entre os hits com o grupo estão Something's Burning, She Even Woke Me Up To Say Goodbye e Ruby (Don't Take Your Love To Town). A trajetória solo é marcada por clássicos como We've Got Tonight (dueto com Sheena Easton), Islands In The Stream (Kenny e Dolly Parton), Don't Fall In Love With a Dreamer (duo com Kim Carnes), The Gambler, Coward Of The County e Lady. Há depoimentos do produtor David Foster, do empresário Ken Kragen (que trabalhou com o cantor até 2002) de Lionel Richie e do próprio Kenny Rogers, entre outros. Raio X da carreira de um grande astro.

Site oficial: www.kennyrogers.com

Duração total: 90 minutos
Legendas: português
Áudio: Dolby Digital 5.1, Dolby Digital 2.0
Região 0 (roda em qualquer aparelho)

JULIANA AMARAL CAI NO SAMBA EM SÃO PAULO

A cantora Juliana Amaral estréia nesta quarta, 18 de junho, na Unidade Provisória Sesc Avenida Paulista, em São Paulo, temporada do show Samba Mínimo. O espetáculo estará em cartaz sempre às quartas-feiras (18 e 25 de junho, 2 e 9 de julho). No repertório, sambas de seus dois discos, Águas Daqui (2002) e Juliana Samba (2007), lançados pela Lua Music.

Juliana mostrará temas como Mistério do Samba (Fred Zero Quatro/Marcelo Pianinho), Luz Vermelha (Arnaldo Antunes/Carlinhos Brown), Medalha de São Jorge (Moacyr Luz/Aldir Blanc), Acabou Chorare (Moraes Moreira/Galvão) e (Elton Medeiros/Tom Zé). A cantora será acompanhada por Gian Corrêa (violão de sete cordas), Samba Sam e Ricardo Valverde (percussão).

SERVIÇO:
JULIANA AMARAL, no show Samba Mínimo
Quartas-feiras (18 e 25 de junho, 2 e 9 de julho), às 20 horas
Unidade Provisória Sesc Avenida Paulista - Av. Paulista, 119 - Paraíso, São Paulo

Ingressos a R$ 8,00 (inteira), R$ 4,00 (usuário matriculado no Sesc e dependentes, maiores de 60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$ 2,00 (trabalhador no comércio de bens serviços matriculado no Sesc e dependentes).
Informações: (11) 3179 3700 - www.sescsp.org.br

MULHERES DE HOLLANDA APRESENTAM-SE NO RIO DE JANEIRO

O quinteto vocal Mulheres de Hollanda - Ana Cuba, Eliza Lacerda, Karla Boechat, Malu Von Kruger, Marcela Mangabeira - faz nesta quarta, 18 de junho, no Teatro Rival BR, Rio de Janeiro, show de lançamento do CD e DVD Mulheres de Hollanda - Ao Vivo (Performance Music), gravados em 2007 no Teatro Municipal de Niterói.

No espetáculo (e no CD/DVD), somente canções de Chico Buarque de Hollanda, entre elas Não Sonho Mais, Ela Desatinou, João e Maria (parceria com o saudoso Sivuca), Mulheres de Atenas, Baioque, O Meu Guri, Com Açúcar, Com Afeto e Todo o Sentimento (dele e Cristóvão Bastos). A direção geral do show é de Karla Boechat. Música de primeira linha na quarta-feira dos cariocas.

SERVIÇO:
MULHERES DE HOLLANDA, em show de lançamento do CD e DVD Mulheres de Hollanda - Ao Vivo
Quarta, 18 de junho, às 19h30
Teatro Rival BR - Rua Álvaro Alvim, 33 - Cinelândia, Rio de Janeiro

Couvert artístico a R$ 40,00 (estudantes e idosos pagam meia)
Informações: (21) 2524 1666 - www.rivalbr.com.br

CLÁSSICOS SERTANEJOS NO VITROLA

O VITROLA, programa que produzo e apresento semanalmente pela allTV, traz nesta quarta, 18 de junho, clássicos da música sertaneja. Receberei a dupla DAY & DAYANE, que preparou repertório com o melhor da música sertaneja de raiz.

As intérpretes têm larga experiência profissional. Day Cardoso é também empresária artística de sucesso, estando à frente da carreira do marido, Wanderley Cardoso, e também da banda Medo da Noite, que estará no VITROLA acompanhando as cantoras. O grupo acaba de ter confirmada a presença da canção À Procura de Heróis, faixa-título do seu primeiro CD (Wanday Music/RM2 Entretenimento) na trilha da nova novela do SBT, A Revelação.

VITROLA - quartas-feiras, das 16 ás 17 horas, ao vivo
Produção e Apresentação: Toninho Spessoto
Convidadas em 18 de junho: DAY & DAYANE
www.alltv.com.br