quinta-feira, 31 de julho de 2008

GÊNESE DE UM FENÔMENO

RENATO RUSSO
O Trovador Solitário
Discobertas/Coqueiro Verde

Entre o final do Aborto Elétrico e a formação da Legião Urbana, Renato Russo rodou bares de Brasília se apresentando sozinho, como o Trovador Solitário. Nessa época, 1982, mostrava canções próprias que seriam gravadas pela Legião e pelo Capital Inicial. Este CD do selo Discobertas, do jornalista e pesquisador Marcelo Froes, recupera gravações dessas canções feitas por Russo em casa, num gravador cassete. São registros de 1982.

O que menos importa é a qualidade do áudio. Foram utilizados todos os recursos possíveis para recuperação, e o resultado é bastante aceitável. Mas o que vale mesmo é o registro histórico. São as primeiras versões de futuros sucessos como Eduardo e Mônica, Eu Sei, Veraneio Vascaína, Geração Coca-Cola, Faroeste Caboclo, Boomerang Blues, Dado Viciado, Anúncio de Refrigerante e Marcianos Invadem a Terra. Como bônus, a versão demo de Que País é Este e uma gravação ao vivo em Brasília de Summertime (George & Ira Gershwin/DuBose Heyward), com Renato Russo e Cida Moreyra.

RAPAZES DA BANDA

THE BEACH BOYS
An American Band
Liberation/Coqueiro Verde

Os Beach Boys - Al Jardine, Mike Love e os irmãos Carl, Dennis e Brian Wilson - são uma das mais importantes e influentes bandas da história do pop/rock. Além de terem feito surf music de qualidade no início dos anos 60, viraram o universo pop no avesso ao lançarem, em 1966, o seminal Pet Sounds, costumeiramente citado como o melhor disco de todos os tempos.

A história do grupo, do seu surgimento até 1985, é mostrada no competente An American Band, documentário produzido e dirigido por Malcolm Leo e exibido nos cinemas norte-americanos. Mesmo tendo sido feito há 23 anos, segue como um registro importante. Fatos relevantes como a criação de Pet Sounds, o imbroglio envolvendo o até bem pouco tempo inacabado Smile e os sérios problemas pessoais de Brian (esquizofrenia) e Dennis Wilson (abuso de álcool e drogas que o levaram à morte) são abordados sem rodeios. Já fatos osbscuros como o envolvimento de Dennis com o serial killer Charles Manson, não recebem qualquer citação (os Beach Boys deram total consultoria à produção do documentário).

Merece ser visto, entre outras coisas por trazer preciosas imagens de arquivo do grupo, em programas de televisão norte-americanos. Hoje os Beach Boys se apresentam esporadicamente, com Al Jardine, Mike Love, Bruce Johnston e músicos convidados. Carl Wilson também faleceu, e Brian prefere trabalhar sozinho.

Site oficial: www.thebeachboys.com

Duração total: 103 minutos
Legendas: português, inglês, espanhol
Áudio: Dolby Digital 2.0
Região 0 (roda em qualquer aparelho)

MÚLTIPLOS TALENTOS NO VITROLA

LOGO VITROLA A edição radiofônica do VITROLA, que produzo e apresento semanalmente pela Rádio Web Paulistana, traz nesta sexta, 1o de agosto, artistas que se caracterizam pela habilidade em realizar trabalhos musicais diferenciados. Na primeira hora, receberei a cantora, compositora e bailarina carioca TATIANA COBBETT e o cantor e compositor gaúcho MARCOLIVA. Na segunda, conversarei com a cantora e compositora paranaense KARYME HASS.

TATIANA COBBETT e MARCOLIVA 2 TATIANA COBBETT é formada pela Escola de Danças Clássicas do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Trabalhou por doze anos com o Ballet Stagium, atuando no Brasil e em países latinos e europeus. Tem diversos trabalhos musicais, entre eles a criação de Mulheres de Hollanda e a direção e concepção musical de shows de artistas como Badi Assad e Tutti Baê. Desde 2000 trabalha com o músico MARCOLIVA. O duo já tem um CD, Parceiros, e lançará o segundo, Bendita Companhia, até o final de 2008. Tatiana é, também, autora do livro de poemas e letras Básica - Composições.

KARYME HASS 5 KARYME HASS é artista das mais talentosas. Está lançando seu segundo CD, Amor Solene, produção independente assinada por Nilo Romero. No repertório, canções que falam basicamente de amor e felicidade, embaladas por melodias que vão do pop à MPB, com pitadas de Bossa Nova e eletrônico. Karyme tem voz doce e interpreta com extrema sensibilidade. Além de canções próprias como Carne Vermelha, Estrada de Flores e Bicho Solto, o novo disco traz Simplesmente, de Samuel Rosa, e Sonho Azul, versão dela e Tom Arruda para (They Long To Be) Close To You, de Burt Bacharach e Hal David.  Vale a pena acompanhar o VITROLA. Espero você!

Tatiana Cobbett - www.clubecaiubi.ning.com/profile/tatianacobbett   Karyme Hass - www.myspace.com/karymehass

VITROLA - sextas-feiras, das 12 às 14 horas, ao vivo
Produção e Apresentação: Toninho Spessoto
Convidados em 1o de agosto: TATIANA COBBETT & MARCOLIVA e KARYME HASS
www.radiowebpaulistana.com.br

quarta-feira, 30 de julho de 2008

ADRYANA BB COMEMORA 20 ANOS DE CARREIRA COM SHOW NO RIO DE JANEIRO

A cantora e compositora pernambucana Adryana BB comemora vinte anos de carreora com um grande show nesta quarta, 30 de julho, no Teatro Odisséia, Rio de Janeiro. Ela está na Cidade Maravilhosa desde 1998. Adryana começou a carreira em Recife, participando de festivais e projetos musicais diversos. Dividiu palco com nomes como Lobão, Renata Arruda, Chico César, Nando Cordel e Geraldo Azevedo, e desenvolveu parcerias com o Quinteto Violado. Já no Rio de Janeiro, seguiu fazendo shows e mostrando sua arte. Teve a oportunidade de cantar ao lado de Dona Selma do Coco, Lia de Itamaracá, Trio Nordestino e foi acompanhada por Carlos Malta. Foi, também, integrante do grupo Rio Maracatu.

Em 2004 Adryana BB lançou seu primeiro CD, A Trilha. Dois anos depois, criou o projeto Pernambatuque, com a participação de Alceu Valença. Em 2008 lançará seu segundo CD, Do Barro Ao Ouro, gravado ao vivo na Sala Municipal Baden Powell, no Rio. No show Adryana BB 20 Anos, receberá como convidados a cantora Mariana Baltar, que gravou uma de suas canções no CD Uma Dama Também Quer Se Divertir, o Rio Maracatu, o cantor Lucio Sanfilippo, que tem canções dela em seu repertório e o grupo Os Cabras, mais novos parceiros.

MySpace: www.myspace.com/adryanabb

SERVIÇO:
ADRYANA BB, em show comemorativo dos 20 anos de carreira
Quarta, 30 de julho, às 20 horas
Teatro Odisséia - Av. Mem de Sá, 66 - Centro, Rio de Janeiro

Ingressos a R$ 20,00 (estudantes pagam meia)
Informações: (21) 2266 1014

terça-feira, 29 de julho de 2008

STEVE CROPPER E FELIX CAVALIERE LANÇAM DISCO JUNTOS

STEVE CROPPER & FELIX CAVALIERE Dois músicos lendários dos anos 60, o guitarrista Steve Cropper, dos Blues Brothers e Booker T. & The MG's, e o tecladista e cantor Felix Cavaliere, líder dos Young Rascals, uniram forças e lançam hoje, 29 de julho, no mercado americano, pela gravadora Stax, o álbum Nudge It Up a Notch.

O tempo não passou para eles. A guitarra de Cropper, bússola do som criado pela gravadora Stax, somada ao órgão Hammond e à voz de Cavaliere resultam em um disco mágico. São doze canções, todas da dupla, dez delas em parceria com o produtor Jon Tiven. Gravitam entre o soul suingado e o pop dançante, com toques de folk e rhythm & blues. Todas são boas, com destaque para One Of These Days, Full Moon Tonight, Still Be Loving You, Make The Time Go Faster e Love Appetite.

CROPPER e CAVALIERE O CD prova que Steve Cropper e Felix Cavaliere são capazes de criar novos clássicos à altura dos que fizeram há quatro décadas. A Stax hoje pertence ao conglomerado Concord Music Group, distribuído em todo o mundo pela Universal Music. Não há previsão de lançamento no Brasil, mas o jeito é torcer. Vai que o disco chega por aqui, não é? Os fãs agradecerão, sensibilizados!

NAIRA MARCATTO MOSTRA SEU TALENTO NO VILLAGGIO CAFÉ

A cantora paulistana Naira Marcatto volta ao palco do Villaggio Café, São Paulo, nesta quarta, 30 de julho. Será acompanhada por Ricardo Barros (violão), Vitor Cáffaro (piano), Vinícius Pereira (baixo acústico) e Matheus Prado (percussão).

O show terá ainda a participação da violinista Micaela Marcondes e de um convidado-surpresa. Naira Marcatto mostrará canções de novos autores como Ricardo  Barros, Cahê Rolfsen e Vinícius Pereira, e também temas pouco conhecidos de Chico Buarque, Milton Nascimento e Monsueto Menezes. Vale a pena, a intérprete tem voz belíssima.

MySpace: www.myspace.com/nairamarcatto

SERVIÇO:
NAIRA MARCATTO
Quarta, 30 de julho, às 22 horas
Villaggio Café - Rua Teodoro Sampaio, 1229 - Pinheiros, São Paulo

Couvert artístico a R$ 10,00
Informações: (11) 3571 3730 - www.villaggio.com.br

NO VITROLA, O REFINADO CALDEIRÃO SONORO DE KARYME HASS

A cantora e compositora curitibana KARYME HASS é a convidada desta quarta-feira, 30 de julho, no VITROLA, programa que produzo e apresento semanalmente pela allTV. Artista eclética, passeia por pop, MPB, Bossa Nova e eletrônica, dominando todos os terrenos com absoluta competência.

Ela está lançando seu segundo CD, Amor Solene, trabalho independente produzido por Nilo Romero. Entre as canções, Prece, Carne Vermelha e Bicho Solto, da própria Karyme, Simplesmente, de Samuel Rosa, e Sonho Azul, versão dela e Tom Arruda para o clássico (They Long To Be) Close To You, de Burt Bacharach e Hal David. Vale conferir, KARYME HASS é um talento nato!

MySpace: www.myspace.com/karymehass

VITROLA - quartas-feiras, das 16 às 17 horas, ao vivo
Produção e Apresentação: Toninho Spessoto
Convidada em 30 de julho - KARYME HASS
www.alltv.com.br

AS MIL FACES DE JOÃO DONATO

DONATO TROPICAL
Vários Intérpretes
Dubas Música

A série Tropique Samba Lounge, da Dubas Música, foi inspirada em João Donato. O genial compositor, pianista e arranjador acreano, um dos mais importantes músicos brasileiros de todos os tempos, é referência em se tratando de qualidade. O novo volume da coleção é inteiramente dedicado ao trabalho de Donato como arranjador. A seleção musical, a cargo de Ronaldo Bastos e Leonel Pereda, mostra com exatidão as múltiplas faces do artista, indo de levadas afro ao beat latino passando, claro, por samba e Bossa Nova.

Como se não bastasse a criatividade de Donato como arranjador, o repertório é delicioso. Entre as canções, Ê Menina (Donato/Guttemberg Guarabyra), gravada por ele em 1975, Batendo a Porta (João  Nogueira/ Paulo César Pinheiro), primeiro sucesso de Emílio Santiago, registro de 1975, Cala Boca Menino (Dorival Caymmi), com Donato, de 1973, Onde Anda o Meu Amor (Orlandivo/Roberto Jorge), com Orlandivo, o 'homem da chave', em 1977, Sorri Pra Bahia (Luiz Melodia/Edil Pacheco), com Luiz Melodia em 1983 e Café Com Pão (Donato/Lysias Ênio), com Nana Caymmi em 1981. Excepcional. 

MÔNICA SALMASO, A TÉCNICA E A EMOÇÃO

MÔNICA SALMASO
Noites de Gala, Samba na Rua
Biscoito Fino

Muito já se falou sobre a técnica impecável de Mônica Salmaso em contraponto a uma certa frieza, falta de emoção. Eu mesmo já abordei o assunto. Mas não há como deixar de se render ao talento de moça. Ela está, inegavelmente, mais solta, como prova este seu primeiro DVD, gravado ao vivo no Teatro Fecap, São Paulo, com repertório do álbum Noites de Gala, Samba na Rua (Biscoito Fino, 2007), que foi indicado ao Grammy Latino.

Acompanhada pelo grupo Pau Brasil - Nelson Ayres (piano), Teco Cardoso (saxofones, flautas), Paulo Bellinati (violões), Rodolfo Stroeter (baixos acústico e elétrico), Ricardo Mosca (bateria) - Mônica Salmaso esbanja simpatia e emoção ao abordar, de modo extremamente delicado, o cancioneiro buarqueano. Entre as canções, A Volta do Malandro, Ciranda da Bailarina, Suburbano Coração, Basta Um Dia, Morena Dos Olhos D'Água e Beatriz. Nos extras, entrevista com a cantora, número especial em que ela apresenta os músicos do Pau Brasil, e um relato curioso sobre a Ode Aos Ratos, canção do musical Cambaio. Terno, bonito e envolvente.

Sites oficiais: www.monicasalmaso.mus.br e www.grupopaubrasil.com

Duração total: 93 minutos
Extras: entrevista, Moda do Pau Brasil, a história da Ode Aos Ratos
Legendas: português, inglês, espanhol
Áudio: DTS, Dolby Digital 5.1, Dolby Digital 2.0
Região 0 (roda em qualquer aparelho)

ROSSA NOVA FAZ SHOW ACÚSTICO NO AO VIVO MUSIC

O trio Rossa Nova - Juka (violão, voz), Bezão (violão, voz) e Xamã (percussão) - se apresenta nesta terça, 29 de julho, no Ao Vivo Music, em São Paulo. Os músicos mostrarão canções de seu primeiro CD, Rossa Nova (Circuito Musical, 2006) e temas do próximo trabalho, a ser lançado até o final do ano.

O formato do show será acústico. Entre as canções, Caipira Véio, Hora Contada, Meus Caminhos, Pé Na Estrada, Terra de Ninguém e algumas releituras como a de Coroné Antonio Bento (Luiz Wanderley/João do Vale), clássico do repertório de Tim Maia. O trio mostrará, também, a inédita Sinais do Bem, feita por eles para o Special Olimpics, evento esportivo envolvendo atletas com necessidades especiais. Vale conferir, o som do Rossa Nova é de primeira linha.

Site oficial: www.rossanova.com.br

SERVIÇO:
ROSSA NOVA
Terça, 29 de julho, às 21h30
Ao Vivo Music - Rua Inhambu, 229 - Moema, São Paulo

Couvert artístico a R$ 15,00
Informações: (11) 5052 0072 - www.aovivomusic.com.br

segunda-feira, 28 de julho de 2008

LÉA FREIRE, TECO CARDOSO E THOMAS CLAUSEN CELEBRAM A MPB EM SÃO PAULO

A flautista e compositora Léa Freire, o saxofonista, flautista e compositor Teco Cardoso e o trio do pianista e compositor dinamarquês Thomas Clausen se unem para o show de lançamento do CD Waterbikes, gravado pelo grupo, que acontece nesta terça, 29 de julho, no Sesc Avenida Paulista, em São Paulo. A apresentação será gratuita. A união dos músicos resultou num grupo batizado como Quinteto Maritaca.

Thomas Clausen é apaixonado pela música brasileira, tanto é que formou um trio com o contrabaixista Fernando de Marco e o baterista Afonso Corrêa, radicados na Europa. O CD Waterbikes é fruto da convivência de Thomas, Léa Freire e Teco Cardoso durante uma turnê pela européia em 2006. O disco traz sambas, maracatu e choro em dez temas criados por Léa e Clausen, além de Retrato em Branco e Preto (Tom Jobim/Chico Buarque) e Chega de Saudade (Tom Jobim/ Vinícius de Moraes). Na foto, a partir da esquerda, Teco Cardoso, Léa Freire e Thomas Clausen.

SERVIÇO:
QUINTETO MARITACA, no show de lançamento do CD Waterbikes
Terça, 29 de julho, às 19 horas
Sesc Avenida Paulista - Av. Paulista, 119 - Paraíso, São Paulo

Entrada franca (os ingressos devem ser retirados com uma hora de antecedência)
Informações: (11) 3179 3700 - www.sescsp.org.br

O MAGO DA GAITA-PONTO

RENATO BORGHETTI
Accordionist
Prestige/Sky Blue Music

O gaiteiro gaúcho Renato Borghetti atualmente tem carreira muito mais consistente no Exterior, infelizmente. É nome pouco difundido por aqui. Craque da gaita-ponto (ou acordeon), Borghettinho leva para o mundo as tradições musicais do Rio Grande do Sul. Este CD foi feito especialmente para o mercado europeu em 1994 e lançado pela gravadora inglesa Prestige. Ganha agora edição nacional.

Gravado em Porto Alegre, traz o músico recriando clássicos da música dos Pampas, melodias latinas e até a Cantilena, aria das Bachianas Brasileiras no. 5, de Heitor Villa-Lobos. Entre os temas, Milonga Para As Missões (de Gilberto Monteiro), El Choclo (Angel Villoldo), Pantaneiro (Renato Borghetti/Hilton Vaccari) e Vira Virou (da dupla Kleiton & Kledir), esta com participação de Kleiton Ramil ao violino. Belo disco.

Site oficial: www.renatoborghetti.com.br



Renato Borghetti em Milonga Para As Missões (Gilberto Monteiro), que está no CD Accordionist (Prestige/Sky Blue, 2008)

VIOLA, MAGIA E TRADIÇÃO

VIOLEIROS DO BRASIL
Coordenação de Myriam Taubkin - livro e DVD
Projeto Memória Brasileira

A pesquisadora Myriam Taubkin, criadora do Projeto Memória Brasileira, vem se dedicando à preservação e divulgação das legítimas tradições musicais do país. Seu mais novo trabalho é o livro e DVD Violeiros do Brasil. Através de profundo trabalho de pesquisa, a autora relata a história da viola, instrumento criado no século 13 e trazido para o Brasil pelos portugueses.

A disseminação da viola, que se caracterizou desde o início por traduzir em música as alegrias e tristezas do povo, é mostrada em detalhes no livro e no DVD. Myriam Taubkin retrata a trajetória de alguns dos maiores expoentes da viola: Adelmo Arcoverde, Almir Sater, Braz da Viola, Ivan Vilela, Passoca, Paulo Freire, Pena Branca, Pereira da Viola, Roberto Correa, Tavinho Moura e a dupla Zé Mulato & Cassiano. No DVD, os violeiros apresentam números musicais e revelam histórias curiosas sobre sua ligação com o instrumento.

O livro Violeiros do Brasil tem prefácio da maravilhosa Inezita Barroso, fotos de Angélica Del Nery, coordenação editorial de Adriana Amback e Myriam Taubkin, projeto gráfico de Teresa Maita e Roberta Asse, e produção de Luana Gorayeb. A obra traz, ainda, uma listagem de contatos dos violeiros e luthiers (artesãos que fabricam as violas) em atividade, em pesquisa de Rafael Marin.

O DVD Violeiros do Brasil tem fotografia, direção e edição de Sérgio Roizenblit, entrevistas por Roizenblit, Myriam Taubkin e Angélica Del Nery, captação de áudio por Clement Zular e projeto gráfico de Teresa Maita e Roberta Asse. Livro (R$ 60,00) e DVD (R$ 40,00) podem ser adquiridos juntos ou separadamente, nas principais lojas de CDs e DVDs e em livrarias, ou através do site www.projetomemoriabrasileira.com.br. Violeiros do Brasil será lançado neste sábado e domingo, 2 e 3 de agosto, com shows no Auditório Ibirapuera, em São Paulo.

SERVIÇO:
VIOLEIROS DO BRASIL - shows com Adelmo Arcoverde, Almir Sater, Ivan Vilela, Passoca, Paulo Freire e Pereira da Viola
Sábado, 2, às 21 horas, e domingo, 3 de agosto, às 19 horas
Auditório Ibirapuera - Av. Pedro Álvares Cabral, s/n (Parque do Ibirapuera - portão 2) - Ibirapuera, São Paulo

Inbressos a R$ 15,00 (meia entrada) e R$ 30,00
Informações: (11) 6846 6000 - www.auditorioibirapuera.com.br

domingo, 27 de julho de 2008

PESO NOS DOMÍNIOS DO JAZZ

KORN
Live At Montreux 2004
Eagle Vision/ST2


A banda norte-americana Korn também participou do festival de jazz de Montreux, Suíça, numa prova inequívoca de que o evento tornou-se algo absolutamente aberto e democrático. O concerto presente neste DVD foi um dos últimos do grupo em sua formação original.

Reginald Arvizu, Jonathan Davis, James Shaffer, David Silveria e Brian Welch apresentam versões eletrizantes de sucessos como Break Some Off, Here To Stay, Shoots And Ladders e Freak On a Leash. Fazem, ainda, uma grande releitura de Another Brick In The Wall, do Pink Floyd. Metal de qualidade sacudindo o templo do jazz.

Duração total: 75 minutos
Legendas: português, inglês, espanhol
Áudio: DTS, Dolby Digital 5.1, Dolby Digital 2.0
Região 0 (roda em qualquer aparelho)

RAP & HISTÓRIA

CLASSIC ALBUMS: REASONABLE DOUBT
Documentário
Eagle Vision/ST2


A carreira do rapper Jay-Z teve início com o album Reasonable Doubt, lançado em janeiro de 1999. O disco chamou atenção por suas letras fortes falando sobre a dolorosa história de um criminoso do Brooklyn, Nova York. As canções foram construídas sobre samples de clássicos da soul music. O trabalho de estréia de Jay-Z é analisado neste competente documentário da série Classic Albums, exibido pela TV inglesa.

A história do disco é relatada através de depoimentos do artista, de técnicos e produtores envolvidos com o álbum e de cantores influenciados pelo rapper. Entre os extras, cerca de 50 minutos de material não exibido na versão para TV e os clipes originais de Ain’t No Nigga e Can’t Knock The Hustle

Duração total: 100 minutos
Extras: clipes, material não exibido na televisão
Legendas: português, inglês, espanhol
Áudio: Dolby Digital 2.0
Região 0 (roda em qualquer aparelho)

SUCESSOS DO CANTADOR CEARENSE

BELCHIOR BELCHIOR
Sempre
Som Livre

Belchior
é um dos sujeitos mais curiosos do meio musical brasileiro. Mesmo distante dos estúdios, não deixa de fazer shows, sempre com casa cheia. Tem discos antológicos e um dos mais importantes, Alucinação, de 1976, da PolyGram (hoje Universal) é a base desta boa coletânea da série Sempre, da Som Livre.

Daquele álbum, o segundo do cantor e compositor cearense, estão presentes seis faixas: Apenas Um Rapaz Latino-Americano, Fotografia 3x4, Velha Roupa Colorida, Como Nossos Pais, A Palo Seco e Alucinação. O restante é formado por gravações ao vivo (do disco Um Concerto Bárbaro, de 1995, da PolyGram/Universal) e por trabalhos que ele fez na Warner. Há um dueto com Zé Ramalho, Garoto de Aluguel (Taxi Boy), canção do próprio Ramalho, gravado ao vivo num dos discos da série O Grande Encontro, da Sony BMG. Vale, principalmente para quem não tem os discos originais do artista.

CAROLINA SOARES HOMENAGEIA CLARA NUNES NO BAR BRAHMA

A sambista paulistana Carolina Soares inicia neste domingo, 27 de julho, no Bar Brahma, em São Paulo, temporada do show Tributo a Clara Nunes, em que homenageia a inesquecível intérprete mineira, morta há 25 anos.

No repertório, clássicos do repertório de Clara como Morena de Angola, Mineira, Guerreira e Nação. Carolina Soares, que está lançando seu quinto CD, já dividiu palco com nomes como Alcione e o saudoso Jamelão. Acaba de voltar de uma bem sucedida turnê por Grécia e Turquia.

Site oficial: www.carolinasoares.com.br


SERVIÇO:
CAROLINA SOARES, no show Tributo a Clara Nunes
Domingo, 27 de julho, às 20 horas
Bar Brahma - Av. São João, 677 (esquina com Av. Ipiranga) - Centro, São Paulo

Couvert artístico a R$ 15,00
Informações: (11) 3333 3030 - www.barbrahmasp.com

sábado, 26 de julho de 2008

SOBERANA EMOÇÃO

ANTONIO CARLOS JOBIM
Antonio Brasileiro
Globo Marcas/Jobim Biscoito Fino

A genialidade de Antonio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim, nosso Maestro Soberano, está mais latente que nunca no DVD Antonio Brasileiro, que traz, na íntegra, o histórico especial do compositor feito para a TV Globo em 1987. Dirigido por Roberto Talma, o programa mostra Tom Jobim falando de música, ecologia e natureza, interpretando canções maravilhosas e recebendo amigos mais que especiais.

O repertório é de primeira linha. Sozinho, o maestro interpreta Two Kites, Saudade do Brasil e Luiza. Com a Banda Nova, que o acompanhou nos últimos anos de atividade, faz Samba do Avião, Bebel e Borzeguim, esta em clipe de animação. Joyce e o pianista Gilson Peranzzetta transformam Insensatez num blues em belíssima leitura (naquele ano, a cantora, compositora e violonista lançou Tom Jobim - Os Anos 60, disco somente com canções do Maestro). Marina Lima, linda e sensual, divide com o anfitrião a deslumbrante Lígia. Gal Costa e Jobim cantam Dindi. Paula Morelembaum, o violoncelista Jaques Morelembaum e Paulo Jobim, ao violão, revivem a Bachiana Brasileira no. 5, de Heitor Villa-Lobos, um dos grandes mestres de Tom, que declama trechos da Elegia, de Carlos Drummond de Andrade. Caetano Veloso canta Eu Sei Que Vou Te Amar.

Há, também, as participações iluminadas de Edu Lobo e Chico Buarque. Tom e Chico cantam o bolero Anos Dourados, deles. Chico, Edu e Tom fazem uma leitura deslumbrante de Choro Bandido, dos dois primeiros.  Como extra, o encontro de Tom Jobim com o saxofonista Gerry Mulligan em 1963, numa entrevista para o programa CBS Eyewitness, da rede americana CBS, em que Tom define a importância da Bossa Nova para o repórter e ensina a Mulligan a harmonia do Samba De Uma Nota Só. Antonio Brasileiro é um documento de inestimável valor artístico.

Site oficial: www.tomjobim.com.br

Duração total: 70 minutos
Extra: entrevista com Tom Jobim e Gerry Mulligan em 1963
Legendas: inglês, espanhol
Áudio: Dolby Digital 2.0
Região 0 (roda em qualquer aparelho)




Trecho de Samba De Uma Nota Só (Tom Jobim/Newton Mendonça), com Tom Jobim e Gerry Mulligan. A versão integral vem como extra no DVD Antonio Brasileiro (Globo Marcas/Jobim Biscoito Fino, 2008)

CLUBE DAS MULHERES

FLORES DO CLUBE DA ESQUINA
Várias Intérpretes
EMI

O Clube da Esquina, movimento que aglutinou o melhor da produção musical mineira a partir da segunda metade dos anos 70, rendeu - e rende - discos maravilhosos. Um dos mais importantes é justamente Clube da Esquina, de Milton Nascimento e Lô Borges, lançado em 1972 pela EMI. No ano passado, para comemorar os 35 anos do trabalho, a gravadora relançou o CD em edição especial dupla, juntamente com o Clube da Esquina 2, de Milton, álbum de 1978, com remasterização produzida por João Marcello Bôscoli. As comemorações prosseguem agora com Flores do Clube da Esquina.

Produzido por Guto Graça Mello, o CD traz as canções do primeiro Clube da Esquina na interpretação de cantoras de peso da novíssima geração da MPB. O resultado, no geral, é muito bom. Roberta Sá (em Tudo Que Você Podia Ser), Vanessa da Mata (Um Girassol da Cor do Seu Cabelo, com participação de João Donato), Luiza Possi (Paisagem da Janela), Marina Machado (Nuvem Cigana, com a presença de Milton Nascimento), Mariana Baltar (Cais) e Fernanda Takai (Um Gosto de Sol, com Milton) emocionam de verdade. Marjorie Estiano (O Trem Azul) e Shirle de Moraes (San Vicente) trazem também boas interpretações. Até Teresa Cristina, insossa por natureza, se sai bem em Me Deixa Em Paz, ao lado de Seu Jorge. Marina de la Riva dá uma visão interessante para Dos Cruces, o mesmo acontecendo com Meg Stock em Nada Será Como Antes. Apenas Ivete Sangalo desafina o coro, com uma leitura equivocada de Cravo e Canela. No geral, uma bonita homenagem a um marco na história da música do Brasil.

ANA CAÑAS E TONI GARRIDO FAZEM SHOW GRATUITO EM SÃO PAULO

Neste domingo, 27 de julho, a paulistana Ana Cañas e o carioca Toni Garrido se apresentam juntos pela primeira vez. O show faz parte da série Grandes Encontros e acontece na Praça de Eventos do Shopping Anália Franco, em São Paulo. Ana mostrará canções de seu primeiro CD, Amor e Caos, um dos melhores trabalhos de 2007. Garrido, ex-vocalista do Cidade Negra, relembrará sucessos do grupo e clássicos da soul music nacional, além de canções inéditas. Os dois artistas farão vários números juntos.

A série Grandes Encontros já rendeu ótimas parcerias  como Pedro Mariano e Luiza Possi, João Bosco e Fabiana Cozza, Chico César e Fernanda Porto, Paula Lima e Seu Jorge, Lobão e Edgard Scandurra, Fred Martins e Zélia Duncan. O Zimbo Trio gravou numa das apresentações seu CD mais recente. O projeto é uma parceria do Shopping Anália Franco com a Rádio Eldorado AM/FM, de São Paulo.

SERVIÇO:
ANA CAÑAS & TONI GARRIDO, em show do projeto Grandes Encontros
Domingo, 27 de julho, às 12h30
Shopping Anália Franco (Praça de Eventos) - Av. Regente Feijó, 1739 - Tatuapé, São Paulo

Entrada franca
Informações: (11) 4003 4133 - www.shoppinganaliafranco.com.br

sexta-feira, 25 de julho de 2008

MOMENTOS HISTÓRICOS

NAZARETH
Hair Of The Dog Live
Wet Music/Sky Blue

A banda escocesa Nazareth empreendeu uma de suas melhores turnês pelos Estados Unidos em 1981. O DVD Hair Of The Dog Live traz o registro de um dos shows, realizado em Houston, Texas. Na verdade, é a transposição para digital de um concerto lançado  anteriormente em VHS.

Na época, o Nazareth era formado por Dan McCafferty (voz), Manny Charlton (guitarra), Pete Agnew (baixo), Darrell Sweet (bateria), John Locke (teclados) e Billy Rankin (guitarra). O show, eletrizante, trazia o sexteto apresentando petardos como as releituras de Love Hurts (dos Everly Brothers), Cocaine (de J.J. Cale, tornado clássico com Eric Clapton) e Shapes Of Things (Yardbirds), e clássicos do quilate de Razamanaz, Dressed To Kill e Hair Of The Dog. Entre os extras, imagens de bastidores e flagrantes da banda durante as viagens. Belo documento.

Site oficial: www.nazarethdirect.co.uk

Duração total: 55 minutos
Extras: imagens de bastidores, flagrantes da turnê do Nazareth
Legendas: inglês
Áudio: PCM Stereo
Região 0 (roda em qualquer aparelho)




Nazareth em Hair Of The Dog (criação coletiva da banda), do DVD Hair Of The Dog Live (Wet Music/Sky Blue, 2008)

NO VILLAGGIO CAFÉ, O SOM DO SAMBA DE RAINHA

O grupo Samba de Rainha - Aidée Cristina (surdo, vocais), Carina Iglecias (percussão geral, vocais), Érica Japa (rebolo), Gadi Pavezi (pandeiro), Naná Spogis (violão), Núbia Maciel (voz), Sandra Gamon (tamborim, repinique, vocais), Thaís Musachi (cavaco, vocais) - sobe ao palco do Villaggio Café (SP) neste sábado, 26 de julho, para mostrar clássicos do samba e temas de seu segundo CD, Vivendo Samba.

No show, elas interpretarão clássicos como Guerreira e Mineira, ambos de Paulo César Pinheiro e João Nogueira, gravados pela inesquecível Clara Nunes, e uma versão 'hard samba' de (I Can't Get No) Satisfaction, dos Rolling Stones. Mostrarão também temas de autoria própria incluídos no novo CD, entre eles Au Revoir, É Pomba, Mané e Bem Que Podia. Vale conferir, as meninas do Samba de Rainha (em foto de Pya Lima) entendem do assunto.

SERVIÇO:
SAMBA DE RAINHA
Sábado, 26 de julho, às 22 horas
Villaggio Café - Rua Teodoro Sampaio, 1229 - Pinheiros, São Paulo

Couvert artístico a R$ 15,00
Informações: (11) 3571 3730 - www.villaggio.com.br

quinta-feira, 24 de julho de 2008

ECOS DE UMA REVOLUÇÃO

RPM
Revolução! RPM 25 Anos
Sony BMG

O RPM, quarteto formado por Paulo Ricardo (voz, baixo), Luiz Schiavon (teclados), Fernando Deluqui (guitarra, vocais) e Paulo P.A. Pagni (bateria, vocais), foi o maior fenômeno de popularidade da geração do rock brasileiro dos anos 80, o BRock. A banda é detentora até hoje do recorde de vendas de um disco de rock nacional, com 2,5 milhões de cópias de Rádio Pirata Ao Vivo, lançado em 1986. Ao longo dos anos, o RPM teve idas e vindas, com brigas e reconciliações e pelo menos duas tentativas de retomada da carreira. Nesse período, Paulo Ricardo se estabilizou como cantor solo, ora fazendo rock, ora indo para o romântico. Luiz Schiavon, dono de estúdio, hoje é o líder da banda do Domingão do Faustão. Fernando Deluqui e P.A. seguem trabalhando com música, fazendo discos e/ou participando de projetos. Passados 25 anos do surgimento do fenômeno RPM, a Sony BMG lança a caixa Revolução! RPM 25 Anos, com quatro CDs e um DVD.

Estão no pacote os três primeiros discos do grupo, os clássicos Revoluções Por Minuto (1985) e Rádio Pirata Ao Vivo (1986) e o fraco RPM (1988), que ficou conhecido como Quatro Coiotes. Os três vêm com áudio restaurado digitalmente. O quarto CD traz todos os remixes de canções da banda, inclusive Loiras Geladas, feito pelos DJs Grego, Julinho Mazei e Iraí Campos em 1985, o primeiro produzido no Brasil, e raridades como as releituras para A Página do Relâmpago Elétrico (Beto Guedes/Ronaldo Bastos) e Gita (Raul Seixas/Paulo Coelho) que entraram em projetos especiais, além de Homo Sapiens e Feito Nós, que o RPM lançou em um EP com Milton Nascimento. O DVD vem com o histórico show Rádio Pirata Ao Vivo, gravado em 1986 e dirigido por Ney Matogrosso, e antes disponível apenas em VHS. Como extras, o DVD inclui apresentações do quarteto nos programas Mixto Quente e Cassino do Chacrinha, um Globo Repórter de 1986 sobre o grupo e uma entrevista para o Jornal Hoje, material extraído dos arquivos da TV Globo. O encarte traz textos do jornalista Marcelo Leite de Moraes, que no início do ano lançou o livro Revelações Por Minuto, com a história da banda. Vale investir, a caixa é um resgate e tanto, e ajuda a dimensionar a real importância do que foi o RPM na história da cultura pop brasileira.

Duração total do DVD: 90 minutos
Extras: RPM em programas da TV Globo
Legendas: português
Áudio: Dolby Digital 5.1, Dolby Digital 2.0
Região 0 (roda em qualquer aparelho)

NO VITROLA, A CRIATIVIDADE E O TALENTO DE MAURÍCIO PEREIRA E PAULA BRESSANN

LOGO VITROLA A edição radiofônica do VITROLA, que produzo e apresento semanalmente pela Rádio Web Paulistana traz nesta sexta, 25 de julho, mais dois artistas de reconhecida qualidade. Na primeira hora, conversarei com o cantor e compositor MAURÍCIO PEREIRA. Na segunda, receberei a cantora, compositora e atriz PAULA BRESSANN.

MAURÍCIO PEREIRA O paulistano Maurício Pereira integrou, nos anos 80, o duo Os Mulheres Negras, ao lado de André Abujamra. Depois enveredou por bem sucedida carreira solo, que inclui trabalhos com diversas formações e até algumas atuações em comerciais de televisão. Ele lançou em 2007 seu quarto CD solo, Pra Marte (Lua Music), considerado um dos melhores do ano. O CD tem grandes canções como A Loira da Caravan, Responde Visconde, Um Teco-Teco Amarelo Em Chamas e Penhasco.

PAULA BRESSAN 8 A paulistana Paula Bressann mostrou interesse pela arte já na infância. Aos seis anos começou a estudar bateria e balé. Dos onze aos dezoito morou nos Estados Unidos, onde seguiu estudando dança e passou a ter aulas de canto. De volta ao Brasil, decidiu tornar-se cantora. Atuou em uma banda e fez espetáculos musicais, formando-se também em Arte Dramática. Já atuou em produções como Garota Glamour e Lado B - Mudaram As Estações. No momento grava seu primeiro CD, que terá participações especialíssimas de Dominguinhos e do maestro Marco Pontes, o Caxote. Espero você no VITROLA!

Sites oficiais: www.mauriciopereira.com.br e www.paulabressann.com

VITROLA - sextas-feiras, das 12 ás 14 horas, ao vivo
Produção e Apresentação: Toninho Spessoto
Convidados em 25 de julho: MAURÍCIO PEREIRA e PAULA BRESSANN
www.radiowebpaulistana.com.br

UM VIOLÃO E SUAS MEMÓRIAS

TOQUINHO
Passatempo - Retrato De Uma Época
Circuito Musical/RM2 Entretenimento

O DVD Passatempo - Retrato De Uma Época é uma viagem do genial violonista, compositor e cantor paulistano Antonio Pecci Filho, o Toquinho, pelos sons que embalaram sua infância e juventude. Tem por base um show feito por ele na casa noturna Passatempo, em São Paulo, onde as imagens foram gravadas. Com depoimentos do próprio artista, da empresária Lilian Klabin (proprietária do Passatempo) e de Ângela Maria e Cauby Peixoto, dois de seus maiores ídolos, o DVD traz canções imortais que Toquinho raras vezes apresentou ao vivo.

Entre elas, Mamãe (Herivelto Martins/David Nasser), Quem Há De Dizer (Lupicínio Rodrigues/Alcides Gonçalves), Noche de Ronda (Maráa Teresa Lara), Piston de Gafieira (Billy Blanco), Por Causa de Você (Tom Jobim/Dolores Duran), Balada Triste (Dalton Vogeler/ Esdras Silva) e Canção de Amor (Chocolate/ Elano de Paula), esta em dueto com a cantora Nayma. Os extras incluem Toquinho acompanhando Ângela Maria em canções como Gente Humilde (Chico Buarque/Garoto/Vinícius de Moraes), e Cauby Peixoto em, entre outras, Conceição (Jair Amorim/ Dunga) e Molambo (Augusto Mesquita/ Jayme Florence). Grandes melodias, num trabalho emocionante. Também em CD.

Site oficial: www.circuitomusical.com

Duração total: 75 minutos
Extras: números musicais com Ângela Maria e Cauby Peixoto, depoimentos
Áudio: DTS, Dolby Digital 5.1, Dolby Digital 2.0
Região 0 (roda em qualquer aparelho)

MORRE ZEZÉ GONZAGA, UMA DAS ETERNAS CANTORAS DO RÁDIO

ZEZÉ GONZAGA 2 A Música Popular Brasileira sofre mais uma baixa. Morreu nesta madrugada, no Rio de Janeiro, aos 81 anos, de causas não reveladas, a cantora Zezé Gonzaga, uma das mais refinadas intérpretes do nosso país. Dona de belo timbre, Zezé começou a carreira aos doze anos de idade. Fez parte de conjuntos vocais como As Moreninhas e Cantores do Céu. Foi, durante muitos anos, contratada da Rádio Nacional do Rio de Janeiro.

ZEZÉ GONZAGA Zezé Gonzaga lançou seu primeiro disco em 1956. Em 1971, decepcionada com os rumos do mercado musical, largou a carreira e foi trabalhar numa creche em Curitiba. Retomou a trajetória em 1979, por insistência do produtor Hermínio Bello de Carvalho. Nos últimos anos, lançou discos admiráveis como Clássicas, ao lado de Jane Duboc (Pau Brasil, 1999), e Sou Apenas Uma Senhora Que Ainda Canta (Biscoito Fino, 2002). Seu trabalho mais recente, Entre Cordas, compilação de gravações raras e registros inéditos, saiu em 2008 pela Biscoito Fino. Zezé está sendo velada no Salão Nobre da Câmara Municipal do Rio de Janeiro e será sepultada no Cemitério São João Batista.

quarta-feira, 23 de julho de 2008

NO TOM JAZZ, A SINERGIA MUSICAL DE BARBARA RODRIX E APARECIDA SILVINO

As cantoras e compositoras Barbara Rodrix e Aparecida Silvino se apresentam nesta quinta, 24 de julho, no Tom Jazz, em São Paulo. A paulistana e a cearense farão o mesmo show apresentado há duas semanas em Fortaleza com enorme sucesso. Elas se conheceram através da M-Música, fórum de discussão musical pela internet, criado há oito anos pela produtora cultural carioca Nana Valente Soutinho.

No show, cada uma mostrará parcerias com autores como Zé Rodrix (pai de Barbara), Alexandre Lemos, Zé Edu Camargo, Sonekka, Gilvandro Filho, Elder Braga, Léo Nogueira e Ricardo Soares. Farão números individuais e em dueto. O espetáculo terá participação especial do cantor e compositor Carlos Careqa, uma das referências musicais de Barbara Rodrix. Ela lançará em 2008 seu primeiro CD, Ninguém Me Conhece, ao passo que Aparecida Silvino virá com seu terceiro trabalho, Sinal de Cais. Vale a pena, são dois talentos extraordinários, unidos em torno da boa música.

Páginas das artistas no Clube Caiubi de Compositores: www.clubecaiubi.ning.com/profile/barbararodrix e www.clubecaiubi.ning.com/profile/aparecidasilvino

SERVIÇO:
BARBARA RODRIX & APARECIDA SILVINO - participação especial de Carlos Careqa
Quinta, 24 de julho, às 22 horas
Tom Jazz - Av. Angélica, 2331 - Higienópolis, São Paulo

Couvert artístico a R$ 30,00
Informações: (11) 3255 3635 - www.tomjazz.com.br

NO SESC VILA MARIANA, A CRIATIVIDADE DE ANDREIA DIAS

ANDREIA DIAS A cantora e compositora paulistana Andreia Dias é a atração desta quinta, 24 de julho, no Sesc Vila Mariana, em São Paulo. Ela apresentará canções de seu primeiro CD, Vol. 1, lançado no início do ano pelo selo independente Scubidu Records (distribuição Tratore), e que faz parte de uma trilogia. Extremamente criativa, Andreia interpretará canções como Asas e Homem. A cantora será acompanhada por Luque Barros (baixo), Guilherme Kastrup (bateria), Ricardo Prado (guitarra) e Estevan Sinkovitz (guitarra). Durante o espetáculo a artista plástica Anna Turra fará projeções em um telão.

Além da apresentação em São Paulo, Andreia Dias tem shows marcados em Porto Alegre (Santander Cultural, 10 de agosto), Fortaleza (Feira da Música de Fortaleza, 22 de agosto), Brasília (Espaço Brasil Telecom, 10 e 11 de outubro) e em Sevilha, Espanha (Teatro Lope de Vega, durante a feira musical Womex, 1o de novembro) e Paris, França (Satellit Café, 4 de novembro).

Site oficial: www.andreiadias.com.br

SERVIÇO:
ANDREIA DIAS
Quinta, 24 de julho, às 20h30
Sesc Vila Mariana (Auditório) - Rua Pelotas, 141 - Vila Mariana, São Paulo
Ingressos a R$ 12,00 (usuários matriculados e seus dependentes, maiores de 60 anos e professores da rede pública de ensino pagam meia; trabalhadores do comércio e seus dependentes matriculados pagam R$ 3,00)
Informações: (11) 5080 3000 - www.sescsp.org.br

terça-feira, 22 de julho de 2008

NO VITROLA, MPB DE QUALIDADE COM NEYVA ALENCAR

A cantora e compositora amazonense NEYVA ALENCAR é a convidada desta quarta, 23 de julho, do VITROLA, programa que produzo e apresento semanalmente pela allTV. Dona de belíssimo timbre vocal, Neyva começou a carreira em Manaus, cantando em bandas de baile.

Decidida a se estabelecer efetivamente na música, foi para São Paulo. Na capital paulista, cantou na noite e passou a trabalhar em estúdios. Está lançando seu primeiro CD, Faces, produção independente onde interpreta canções próprias e de autores como Lenine, Eduardo Gudin, Carlinhos Brown, Djavan e Dick Farney. Vale conferir, Neyva Alencar tem muito talento.

MySpace: www.myspace.com/neyvaalencar

VITROLA - quartas-feiras, das 16 às 17 horas, ao vivo
Produção e Apresentação: Toninho Spessoto
Convidada em 23 de julho: NEYVA ALENCAR
www.alltv.com.br



Neyva Alencar em Tambor (Eduardo Gudin), faixa do CD Faces (Independente, 2008)

NO CIRCO VOADOR, O FORRÓ E O FREVO DE CHICO CÉSAR

O cantor e compositor paraibano Chico César estréia nesta quarta, 23 de julho, no Circo Voador, Rio de Janeiro, a turnê de lançamento de seu sétimo CD, Francisco, Forró y Frevo (Chita Discos/EMI), No repertório do álbum, um mergulho no universo de duas das mais populares manifestações musicais nordestinas.

No show, Chico César mostrará canções do CD como Deus Me Proteja, Girassol e Feriado. Relembrará, também, sucessos como Mama África, À Primeira Vista e Bêradero. Receberá como convidados as cantoras Elba Ramalho e Luiza Possi e o quarteto Chicas. Com todas elas, cantará clássicos de Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro e João do Vale. A festa vai tomar conta da Lapa.

Site oficial: www.chicocesar.com.br

SERVIÇO:
CHICO CÉSAR, no show de lançamento do CD Francisco, Forró y Frevo
Quarta, 23 de julho, às 22 horas
Circo Voador - Rua dos Arcos, s/n - Lapa, Rio de Janeiro

Ingressos a R$ 40,00 (estudantes pagam meia)
Informações: (21) - 2533 0354 - www.circovoador.com.br e www.mpbfm.com.br

MARCOS VALLE E A MODERNIDADE NO BOURBON STREET

O compositor, arranjador, pianista e cantor Marcos Valle é a atração desta quarta, 23 de julho, no Bourbon Street Music Club, em São Paulo. Ele apresenta o show de lançamento do CD e DVD Conecta (EMI), gravado ao vivo no Cinemathèque Jam Club, Rio de Janeiro.

No CD e no DVD, Valle revive alguns de seus clássicos na companhia de representantes da moderna cena musical brasileira. No show em São Paulo, o músico apresentará canções como O Vencedor, Nem Paletó, Nem Gravata, e O Cafona.

SERVIÇO:
MARCOS VALLE, no show de lançamento do CD e DVD Conecta
Quarta, 23 de julho, ás 22h30
Bourbon Street Music Club - Rua dos Chanés, 127 - Moema, São Paulo

Couvert artístico a R$ 60,00
Informações: (11) 5095 6100 - www.bourbonstreet.com.br

NO CENTRO CULTURAL CARIOCA, O TALENTO DAS MULHERES DE HOLLANDA

O quinteto carioca Mulheres de Hollanda - Ana Cuba, Eliza Lacerda, Karla Boechat, Malu Von Kruger e Marcela Mangabeira - segue em turnê de lançamento de seu primeiro CD e DVD, Mulheres de Hollanda (Performance Music), gravado ao vivo em 2007 no Theatro Municipal de Niterói. Nesta quarta, 23 de abril, as cantoras se apresentam no Centro Cultural Carioca.

No repertório, somente canções de Chico Buarque de Hollanda, das várias fases de sua carreira. Entre elas, O Meu Guri, Las Muchachas de Copacabana, Com Açúcar, Com Afeto, Baioque, A Rita, Samba e Amor, Todo o Sentimento, Suburbano Coração, João e Maria, Mulheres de Atenas, Ela Desatinou, Não Sonho Mais e Mar e Lua. Canções maravilhosas em performances notáveis.

Site oficial: www.mulheresdehollanda.com.br

SERVIÇO:
MULHERES DE HOLLANDA
Quarta, 23 de julho, ás 21 horas
Centro Cultural Carioca - Rua do Teatro, 37 (Praça Tiradentes) - Centro, Rio de Janeiro

Couvert artístico a R$ 20,00
Informações: )21) 2252 6468 e (21) 2242 9642 - www.centroculturalcarioca.com.br

segunda-feira, 21 de julho de 2008

UMA VOZ, DUAS NAÇÕES, UM CORAÇÃO

EUGENIA MELO E CASTRO 3 A cantora e compositora portuguesa Eugénia Melo e Castro é uma das mais importantes artistas contemporâneas. Profundamente ligada às tradições musicais de Portugal e Brasil, faz discos com canções dos dois países. Pelo Brasil tem profunda afeição e é respeitada por todos os grandes nomes da nossa música popular. Três de seus CDs estão sendo lançados aqui simultaneamente, pela gravadora Atração. Na verdade, trata-se de uma reedição e dois trabalhos inéditos.

EUGENIA MELO E CASTRO - Canta Vinícius Eugénia Melo e Castro Canta Vinícius de Moraes saiu originalmente em 1994 pela Som Livre. Co-produzido por Eugénia e Wagner Tiso, traz a intérprete criando algumas das mais belas canções de Vinícius, com a sabedoria de não se ater somente a temas mais conhecidos. Ela explora, na maioria, obras pouco divulgadas do Poetinha. O resultado é deslumbrante. Eugénia dá leituras emocionantes a canções como Chora Coração (Vinícius/ Tom Jobim), Amor Em Lágrimas (Vinícius/Claudio Santoro), Canção do Amanhecer (parceria com Edu Lobo) e Medo de Amar (Vinícius). Participações especiais de Tom Jobim (em Canta, Canta Mais, uma de suas últimas gravações), Adriano Jordão (Derradeira Primavera) e Egberto Gismonti (Modinha e Canção do Amor Demais). Uma das faixas do disco original, Canção do Amor Ausente (Vinícius/ Baden Powell) não entrou nesta reedição.

EUGENIA MELO E CASTRO - Paz Paz, de 2003, é inédito no Brasil, apesar de ter sido gravado em São Paulo. Foi lançado originalmente pela Som Livre em Portugal. Trata-se de trabalho conceitual, praticamente todo construído sobre poemas escritos por Eugénia Melo e Castro na adolescência e início da vida adulta. São versos que questionam valores como amor, ausência, solidão. Das treze canções, onze têm melodia de Eduardo Queiroz, diretor musical do CD. As exceções são Dentro (melodia de Pilar Homem de Mello) e Velho Mar (de Yório Gonçalves). Instrumentos acústicos que fazem sons similares aos de aparatos eletrõnicos. É um trabalho instigante e provocante.

EUGENIA MELO E CASTRO - Poportugal POPortugal, de 2007, traz Eugénia dando sua visão a um mostruário abrangente da produção pop portuguesa a partir dos anos 70. De modo peculiar e inovador, a cantora recria temas que se tornaram clássicos em Portugal, dando-lhes novas roupagens. Todas as canções são belíssimas, entre elas Se Quiseres Ouvir Cantar e Eu Sou, de Tozé Brito, Sonho Azul e Amor, de Pedro Ayres Magalhães, o líder do grupo Madredeus, Se Eu Fosse Um Dia o Teu Olhar, de Pedro Abrunhosa, artista ligado ao rap e ao hip hop, Põe Os Teus Braços à Volta de Mim, de Antonio Pinho e Nuno Rodrigues, Asas (Eléctricas), de Rui Reininho e Tóli César Machado, e Sozinha Pelas Ruas, de Tiago Torres da Silva e Pilar Homem de Mello. A direção musical é de Eduardo Queiroz, que vem trabalhando com Eugénia em seus discos mais recentes. Ainda em 2008 será relançada pela Atração a coletânea Duextos X 16, com a cantora ao lado de grandes nomes da MPB. O disco saiu originalmente em 2001 com o título Eugénia Melo e Castro.Com. Trabalhos de qualidade, por uma artista incomum.

Site oficial: www.eugeniameloecastro.com



Eugénia Melo e Castro em Asas (Eléctricas) (Rui Reininho/Tóli César Machado), do CD POPortugal (Atração, 2008)

LEO JAIME É O CONVIDADO DO PALCO MPB NESTA SEGUNDA

LEO JAIME O cantor e compositor goiano Leo Jaime, um dos nomes de maior importância do pop nacional dos anos 80, é o convidado desta segunda, 21 de julho, na gravação do Palco MPB, programa da MPB FM (90,3 MHz, Rio de Janeiro, e www.mpbfm.com.br), que acontece semanalmente no Teatro Rival BR, no Rio.

Leo mostrará canções de Interlúdio, CD lançado recentemente pela Som Livre e que marca sua volta depois de treze anos sem um trabalho inédito. Entre elas, Mesmo Assim (parceria com Mingau), Fotografia, Nos Arredores do Amor Iambas com Leoni) e Hoje e Sempre (Leo e Alvin L.). Leo Jaime recordará também sucessos antigos como A Vida Não Presta, A Fórmula do Amor e Gatinha Manhosa. A apresentação será de Fernando Mansur e o programa irá ao ar na terça, a partir das 16 horas.

MySpace: www.myspace.com/leojaime

SERVIÇO:
LEO JAIME, na gravação do programa Palco MPB, da MPB FM
Segunda, 21 de julho, ás 19 horas
Teatro Rival BR - Rua Álvaro Alvim, 33 - Cinelândia, Rio de Janeiro

Entrada franca para as primeiras cem pessoas (os demais são ouvintes sorteados pela rádio)
Informações: (21) 3223 6600 - www.mpbfm.com.br

sexta-feira, 18 de julho de 2008

JOTA QUEST PREPARA NOVO CD

A banda mineira Jota Quest, liderada pelo cantor e compositor Rogério Flausino, está preparando seu próximo CD, a ser lançado em outubro pela Sony BMG. O grupo trabalha desde março em seu novo estúdio, em Belo Horizonte. Flausino e seus companheiros interrompem as gravações apenas para os shows da turnê Até Onde Vai, iniciada em outubro de 2005 e que conta com mais de trezentas apresentações até agora.

O novo CD, com produção de Liminha e participação especial do trombonista canadense Ashley Slater, terá canções criadas pelo Jota Quest e parcerias com Nelson Motta, entre outros compositores. Até Onde Vai, trabalho mais recente da banda, chegou a disco de platina e DVD de ouro.

Site oficial: www.jotaquest.com.br

MARAVILHA REVISTA E AMPLIADA

CAROLE KING
Tapestry - Edição Especial
Ode/Legacy/Epic/Sony BMG

Tapestry, álbum de Carole King lançado pela Ode Records em 1971, é um dos trabalhos mais importantes da música pop. Além de flertar melodicamente com o jazz em vários momentos, a artista fez canções emblemáticas falando de amor, amizade, consciência política e até violência, mostrou uma mudança radical na carreira da genial cantora e compositora. Carole tornou-se conhecida a partir do início dos anos 60, como uma das principais autoras da 'geração Brill Building', formada por músicos e letristas que criavam canções por encomenda. Esses compositores trabalhavam sob contrato com escritórios de fornecimento de repertório para artistas e gravadoras em Nova York, quase todos no EdifícIo Brill, o Brill Building. Eram colocados dentro de salas minúsculas que tinham um piano, duas cadeiras, um cinzeiro e água. Recebiam encomendas com temas especificados e tinham prazo curtíssimo para entregar o material.

Ao contrário do que se poderia supor, várias dessas canções tornaram-se clássicas. Carole King, que compunha em parceria com seu então marido, o letrista Gerry Goffin, criou nessas condições maravilhas como Oh, No, Not My Baby, Hey Girl, Take Good Care Of My Baby e Will You Love Me Tomorrow, entre outras. Além dela e de Goffin, trabalhavam nesses escritórios - Aldon Music e Hill & Range, os maiores - Neil Sedaka & Howard Greenfield, Jerry Leiber & Mike Stoller, Doc Pomus & Mart Shuman, Jeff Berry & Ellie Greenwich, Barry Mann & Cynthia Weil, Burt Bacharach & Hal David, Neil Diamond, Paul Simon, Tony Orlando.

Com a explosão do rock britânico na América em meados da década de 60, o som do Brill Building entrou em declínio. Seu mentor, o esperto e talentoso empresário Don Kirshner, foi contratado pela Screen Gems, divisão de televisão da Columbia Pictures, e iniciou nova fase de sucesso criando temas para seriados e inventando espertíssimas jogadas de marketing como os Monkees (que gravaram várias canções de Carole King e Neil Diamond). Mas a cabeça da compositora já estava se voltando para outras temáticas, diferentes dos amores juvenis cantados nos tempos das canções por encomenda. O amadurecimento definitivo de Carole se deu justamente com Tapestry. O disco foi um estrondoso sucesso e vende bem até hoje, já tendo passado dos 25 milhões de cópias em todo o mundo. Ganhou quatro Grammy - Álbum do Ano, Melhor Performance Pop Vocal Feminina, Gravação do Ano (It's Too Late) e Canção do Ano (You've Got a Friend). As doze faixas do disco tornaram-se hits. Estão aqui clássicos incontestáveis como It's Too Late, You've Got a Friend (James Taylor participou da gravação e, no mesmo ano, fez seu registro da canção, com a presença de Carole King), (You Make Me Feel Like) A Natural Woman (tornada clássica na voz de Aretha Franklin), So Far Away, I Feel The Earth Move, Home Again, Smackwater Jack e Will You Love Me Tomorrow, esta da época do Brill Building, gravada originalmente pelas Shirelles.

A Sony BMG lança uma reedição especial do álbum. Trata-se de um CD duplo. No primeiro disco, o trabalho original, com áudio remasterizado. A qualidade é impressionante. O segundo disco vem com onze das doze canções de Tapestry, em versões ao vivo gravadas em Boston, Columbia, Nova York (em 1973) e São Francisco (1976). Vale a pena investir mesmo para quem tem alguma versão anterior. Além do áudio original estar com qualidade muito superior, há as matadoras gravações ao vivo. Obrigatório em qualquer acervo!

Site oficial: www.caroleking.com



Carole King em (You Make Me Feel Like) A Natural Woman (Carole King), um dos clássicos do álbum Tapestry (Ode Records, 1971). Versão gravada ao vivo nos estúdios da BBC, Londres, em 1971