quinta-feira, 1 de abril de 2010

CLIMA ATEMPORAL

WANDA SÁ e ROBERTO MENESCAL WANDA SÁ & ROBERTO MENESCAL                            
Declaração 
Albatroz

Há 46 anos Roberto Menescal assinava seu primeiro trabalho como produzor: Vagamente, disco de estreia de Wanda Sá. Uma das faixas, por um histórico acidente de percurso, acabou sendo feita somente com voz, contrabaixo (de Sérgio Barroso) e guitarra semiacústica (de Menescal). Era Inútil Paisagem (Tom Jobim/Aloysio de Oliveira). A canção estava programada para ser gravada por orquestra, com arranjo de Eumir Deodato. A sessão de gravação estava marcada para o dia 1o de abril de 1964. Menescal, Wanda e Sérgio chegaram ao estúdio da CBS, próximo à Central do Brasil, no Rio, e não encontraram nenhum músico. Depois de muito esperar, acabaram gravando a canção em formato acústico, numa referência ao som do disco Julie Is Her Name, de Julie London, lançado em 1956 e que trazia a cantora acompanhada pelo guitarrista Barney Kessel, um dos ídolos de Menescal. Ao saírem do estúdio, descobriram o porquê de nenhum músico ter aparecido: estourara a revolução e um dos primeiros efeitos foi uma greve geral dos transportes públicos…

Roberto Menescal e Wanda Sá - Frederico Mendes 3 O disco Vagamente acabou se tornando um clássico. Wanda Sá e Roberto Menescal (em foto de Frederico Mendes) fizeram depois inúmeros trabalhos juntos. No final do ano passado sentiram que era o momento de resgatar a atmosfera daquele álbum. Entraram em estúdio com a mesma formação de Inútil Paisagem: a voz de Wanda, a guitarra semiacústica de Menescal e o baixo agora sob a responsabilidade de Adriano Giffoni. O resultado é um disco magnífico, intimista e ao mesmo tempo caudaloso, com boa música em doses mais que generosas. O repertório tem dois temas de Vagamente, a faixa-título, de Menescal e Ronaldo Bôscoli, e Inútil Paisagem. Há também regravações de Futuros Amantes (Chico Buarque), Nós e o Mar (Menescal/Bôscoli), Agarradinhos (Menescal/Rosália de Souza), Bilhete (Ivan Lins/Vitor Martins) e Mentiras (João Donato/Lysias Ênio), entre outras. E também as inéditas Declaração (Bernardo Lobo/Paulo César Pinheiro), Sapatos Felizes (Menescal/Abel Silva) e Perto de Você (Menescal/Wanda Sá). A voz aveludada de Wanda Sá, a guitarra sutil com tempero jazzístico-blueseiro de Roberto Menescal e o baixo bem colocado de Adriano Giffoni formam um painel sonoro irresistível.

Um comentário:

Fábio disse...

Oba tudo bem? Estou visitando aqui seu blog e também gostaria de convidá-lo a conhecer meu trabalho no blog Ecos em WWW.ECOSDOTELECOTECO.BLOGSPOT.COM . Sucesso aí e abração!!