quinta-feira, 26 de junho de 2008

MORRE SYLVINHA ARAÚJO, UMA DAS MELHORES CANTORAS DO BRASIL

SYLVINHA ARAÚJO 2 Mais uma grande perda para a música brasileira: morreu na noite desta quarta-feira, 26 de junho, em São Paulo, a cantora mineira Sylvinha Araújo, aos 57 anos. Ela estava internada no Hospital 9 de Julho. Dona de uma das mais belas vozes deste país, Sylvinha lutava há doze anos contra um câncer de mama, que sofreu processo de metástase. Mineira de Mariana criada em São João Del Rey, ela era casada com o cantor e compositor Eduardo Araújo. Tiveram dois filhos, Mônica e Eduardo, que seguiram o caminho musical dos pais. Sylvinha Araújo começou a carreira na segunda metade dos anos 60, em plena Jovem Guarda. Naquele período teve sucessos como Playboy e Eu Vou Botar Pra Quebrar.

EDUARDO ARAÚJO Com o fim do movimento, Sylvinha seguiu fazendo shows e dedicou-se principalmente à gravação de jingles e a fazer backing vocals para praticamente todos os grandes nomes da MPB. Seu último trabalho lançado é o DVD (e também CD) 40 Anos de Jovem Guarda (Unimar Music), gravado por ela e Eduardo Araújo ao vivo no transatlântico Costa Vitória, em 2005. No show, o casal revive clássicos da Jovem Guarda e das respectivas carreiras. O DVD traz, ainda, uma entrevista com Sylvinha e Eduardo, onde eles recordam fatos e histórias curiosas de vida e carreira. É um belo legado.

SYLVINHA ARAÚJO 3 Há um ano, em 29 de junho de 2007, por iniciativa da cantora Enza Flori e com apoio de vários vereadores, Sylvinha Araújo foi homenageada pela Câmara Municipal de São Paulo, recebendo a Medalha Anchieta, honraria destinada a grandes personalidades. Na ocasião, estiveram presentes artistas como Agnaldo Timóteo, Sérgio Reis, Dick Danello, Waldirene, Nenê Benvenutti (Os Incríveis), Kátia Cilene, Tony Angeli, Demétrius, Yara Coelho (Os Caçulas) e a organizadora Enza Flori, além de jornalistas especializados em música como Giseli Martins (dona de um dos maiores acervos de cultura pop do Brasil, especialmente Jovem Guarda), Marcelo Froes (também pesquisador musical, hoje dono do selo Discobertas) e Toninho Spessoto (jornalista, radialista, produtor musical e Editor do ACORDES). Foi uma noite memorável, justa reverência a Sylvinha Araújo, artista que já faz muita falta. O sepultamento da cantora será nesta quinta-feira, às 17 horas, no Cemitério Horto da Paz, em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo.



Trecho da festa em homenagem a Sylvinha Araújo, realizada na Câmara Municipal de São Paulo, em 29 de junho de 2007. Sylvinha, Eduardo Araújo, Enza Flori, Kátia Cilene, Tony Angeli, Demétrius, Yara Coelho, Nenê Benvenutti, Waldirene e Dick Danello revivem clássicos como Eu Não Sabia Que Você Existia, Devolva-Me, Playboy, Gatinha Manhosa e Minha Primeira Desilusão (imagens feitas por Marcelo Froes)

3 comentários:

GILVANDRO FILHO disse...

Lamentável, Toninho! Baita perda...
Abs,
Gilvandro Filho - Gil

Daisy disse...

é com grande tristeza que eu recebo a notícia da morte da sylvinha. Não era amiga proxima dela, mas tive oportunidade de encontrá-la em vários eventos e por 2 vezes na casa dela. Papos divertidos! além de uma cantora maravilhosa, um ser humano espetacular!!!!
Daisy Cordeiro

Fabio disse...


Tony Angeli é um Show de Músicas Italianas


Parabéns pelo blog