domingo, 7 de junho de 2009

CAETANO E O SUCESSO POPULAR

CAETANO VELOSO - Caixa CAETANO VELOSO       
40 Anos Caetanos: 1983-1994 – Caixa c/ 11 CDs
Mercury/Universal

Depois de quase três anos finalmente chega às lojas a terceira caixa da série 40 Anos Caetanos, que reune a discografia completa de Caetano Veloso. São onze discos – dez de carreira e um de raridades –, lançados entre 1983 e 1994. É a fase em que Caetano se tornou um campeão de venda de discos. A coordenação do lançamento é de Alice Soares e do jornalista e pesquisador Rodrigo Faour e os textos de contra-capa dos discos são assinados pelo também jornalista Carlos Calado.

CAETANO VELOSO - Uns Uns, de 1983, foi o primeiro disco que Caetano gravou após completar 40 anos e é um dos que ele mais gosta. Teve como sucessos a faixa-titulo, o rock Eclipse Oculto, a salsa Quero Ir a Cuba, a balada Você é Linda, todas dele, Bobagens, Meu Filho, Bobagens (Marina Lima/ Antonio Cícero) e regravações de Coisa Mais Linda (Carlos Lyra/Vinícius de Moraes) e do samba-enredo É Hoje (Didi/ Mestrinho), da União da Ilha, registro que teve participação de Maria Bethânia. Velô (1984) teve hits como os rocks Eclipse Oculto e Comeu, o maracatu O Quereres, o samba Língua (dueto com Elza Soares) e a canção Shy Moon (participação de Ritchie). Em 1986 Caetano lançou dois discos: Caetano Veloso, para o mercado norte-americano (sairia no Brasil em 1990), e Totalmente Demais, ao vivo. Caetano Veloso foi gravado ao vivo em estúdio com dois violões e percussão em Nova York, em dois dias. Nele, releituras de, entre outras, Terra, Odara, O Leãozinho, Trilhos Urbanos e até Eleanor Rigby, dos Beatles. De volta ao Brasil, fez trabalho parecido em Totalmente Demais, gravado com voz e violão no Golden Roon do hotel Cocapabana Palace, no Rio. Entre os temas Totalmente Demais (Arnaldo Brandão/Tavinho Paes/ Robério Rafael), Todo Amor Que Houver Nessa Vida (Cazuza/Frejat), Kalu (Humberto Teixeira) e Amanhã (Guilherme Arantes).

CAETANO VELOSO - Estrangeiro Caetano (1987) teve como principal sucesso Fera Ferida (Roberto e Erasmo Carlos), mas trouxe outras canções que se tornariam clássicas no repertório do artista, casos de O Ciúme e Eu Sou Neguinha?, ambas de autoria própria. Estrangeiro (1989) veio com uma das canções mais fortes de Caetano, a que deu título ao disco, e teve como outros destaques Genipapo Absoluto e Meia-Lua Inteira (primeiro grande sucesso de Carlinhos Brown como compositor). Circuladô (1991) apresentou outra canção densa, Fora da Ordem, e teve também como destaque a faixa-título (parceria com o poeta Haroldo de Campos) e A Terceira Margem do Rio (Caetano e Milton Nascimento), e participações especiais de Gilberto Gil e Gal Costa em O Cu do Mundo. O show de lançamento de Circuladô foi registrado, inaugurando prática que se tornaria constante na discografia de Caetano Veloso. Circuladô Vivo (1992), CD duplo, teve como destaques curiosas releituras de Jokerman (Bob Dylan) e Black or White (Michael Jackson).

CAETANO VELOSO - Fina Estampa Em 1993 Caetano e Gilberto Gil lançaram o álbum Tropicália 2, comemorando 26 anos do Tropicalismo. Na verdade o disco era para ter sido gravado no ano anterior, mas as agendas dos artistas impossibilitaram o trabalho. Os sucessos foram a contundente Haiti e a terna Desde Que o Samba é Samba. Em 1994 saiu o refinado Fina Estampa, um dos discos mais bem sucedidos de Caetano Veloso. Nele, releituras de clássicos da música latina como Maria Bonita (Agustin Lara), Contigo En La Distancia (César Portillo De La Luz(, Recuerdos de Yparacaí (Zulema de Mirkin/ Demetrio Ortiz), Un Vestido y Un Amor (Fito Paez) e Vuelvo Al Sur (Astor Piazzola/Fernando Solanas).

CAETANO VELOSO - CERTEZA DA BELEZA 2 Certeza da Beleza, o CD de raridades que acompanha a caixa, tem preciosidades como Peço a Deus (Duda/Dedé da Portela), dueto com Mestre Marçal gravado em 1985 num LP do falecido percussionista, Milagres do Povo (Caetano), tema de abertura da minisserie Tenda dos Milagres, também de 1985, Certeza da Beleza (Caetano), dueto com a saudosa Telma Costa gravado em 1983, Coração Imprevisto (Caetano/Eugénia Melo e Castro), registro de 1988 com a portuguesa Eugénia Melo e Castro, É Tão Bom (Luiz Caldas), dueto de 1986 com Luiz Caldas e Velhicidade (Carlos Mendes/Péricles Cavalcanti), gravada com o português Carlos Mendes em 1984. A quarta caixa da série 40 Anos Caetanos tem previsão de lançamento para o final de 2009.

Site: www.caetanoveloso.com.br

Um comentário:

tm disse...

Oi Toninho-

Eu gostaria muito de traduzir para espanhol esta nota sobe Caetano Veloso. Dejo aqui minhas senhas:

Eliseo Cardona
BlueMonk Moods Editor
Down Beat Contributing Writer
cel.786-897-5963
editor@bluemonkblog.net
www.bluemonkmoods.com

Obrigado e grande abraço.

Eliseo