domingo, 18 de novembro de 2007

INSTIGANTE CRIATIVIDADE


SONEKKA
Agridoce
Independente


Imagine a situação: um jornalista especializado em informática lançando um CD. Certamente você poderá pensar algo do tipo 'ih, qual é a desse sujeito?'. Pois é, mas o sujeito em questão, Osmar Lazzarini, mais conhecido como Sonekka, é do ramo. Faz parte do Clube Caiubi, confraria de músicos e poetas sediada em São Paulo e que tem Zé Rodrix como curador. Sonekka lança seu segundo CD, Agridoce, produção independente. Melodista criativo e letrista instigado, vai do lirismo à ironia declarada, daí o título do trabalho. É autor de onze das doze canções do repertório. A exceção é Balada Perdida, de Élio Camalle.

Agridoce, que abre o CD, é uma espécie de auto-biografia musical (parceria com ZÉ Edu Camargo). Como Diria Agenor (com Vlado Lima) é uma ode a Cazuza (Agenor era o nome do músico). Jornal das Dez (com o jornalista pernambucano Gilvandro Filho) é um cruel retrato das mazelas urbanas. Batendo Água (Sonekka, Gilvandro Filho, Zé Edu Camargo) traça um perfil da violência urbana em Recife. Será Que Eu Tô Viajando (parceria com Marcio Policastro) mostra de modo claro a insegurança que assola a maioria dos homens nos relacionamentos amorosos (a faixa traz nos vocais o grupo 4+1, formado por Léo Nogueira, Alexandre Cueva, Álvaro Cueva e pela cantora e compositora japonesa Kana). Em Balada Perdida, participações especiais de Dino Barioni nos violões, e de Celso Viáfora, Guttemberg Guarabyra e do autor, Elio Camalle, nos vocais. Vale a pena conhecer o trabalho de Sonekka.

Como adquirir o CD: www.sonekka.com.br

3 comentários:

Danny Reis disse...

O que dizer? Ainda estou esperando meu Agridoce. Depois que o tiver em mãos, digo o que achei. Mas de antemão, já afirmo que "amo muito tudo isso"! :)
Sou fã desse cara!

sonekka disse...

Eu também sou seu fã Danny

Danny Reis disse...

Conforme prometido, seguem minhas impressões (que eu já escrevi na comunidade dele no Orkut):
Olha, minhas expectativas, por conta do que eu já tinha ouvido falar desse CD, eram pra lá de elevadas. Só ontem, quando finalmente recebi meu Agridoce, fui ver o que era isso. Gente, já comecei a babar olhando o "encarte" (que nem merece ser chamado assim, é um livro). Que trabalho gráfico maravilhoso!
Fui ouvir, esperando não ter grandes surpresas, afinal eu já conheço o trabalho do Sonekka há tempos... Sei como é bom, coisa e tal.
Mas cara, tive uma ótima surpresa sim! O CD conseguiu superar minhas expectativas!
Como o povo do Caiubi gosta de dizer, tá "ducaráleo"!!!!!
Parabéns, Sonekka! Espero que você tenha muito sucesso!