domingo, 16 de setembro de 2007

O SAMBA CERTEIRO DE MARIA RITA


MARIA RITA
Samba Meu
Warner



Todo mundo dizia que a opção de Maria Rita pelo samba em seu terceiro disco era arriscada. Sem dúvida, era. Se ela errasse, teria que aturar críticas ainda mais pesadas que as feitas aos dois primeiros álbuns. Acontece que a moça deu um solene 'cala-boca' nos detratores e nos segmentos mais impiedosos da crítica. Samba Meu é um belo disco, feito por uma cantora que parece ter familiaridade com o gênero. Produzido por Leandro Sapucahy, o CD traz grandes sambas, interpretados com graça e segurança.

Entre outros pontos positivos, a intérprete consegue exorcizar quase que totalmente as comparações com a mãe. Claro que elas nunca desaparecerão de vez, visto que os timbres de Maria Rita e Elis Regina são extremamente parecidos. Mas a cria mostra finalmente brilho próprio, personalidade.


Metade do repertório é de Arlindo Cruz. Os sambas vão do romântico à quase-bossa, passando pelo terreiro. A cantora imprime sabor especial a todos. Os pontos mais altos são o divertido Corpitcho (Ronaldo Barcellos/Picolé), Maltratar, Não é Direito (Arlindo Cruz/Franco), o comovente Cria (Serginho Meriti/Cesar Belieny) e a regravação de O Homem Falou, pérola quase escondida de Gonzaguinha. Ponto para Maria Rita, tomara que ela siga acertando.

Site oficial: www.maria-rita.com

7 comentários:

Renata Santos disse...

A Maria Rita cantando samba eu não gosto muito, mas as músicas são boas.
Ela tem bom gosto.

Ronald Gonçales disse...

Maria Rita, esta mulher inusitada, que tanto a crítica insiste em detonar, nos deu um presentão, todo verde-e-amarelo: "Samba Meu" e de todos nós é um trabalho belíssimo, encantador e até mesmo inovador. É incríuvel com MR consegue sensibilizar ainda mais as canções, mesmo quando elas são felizes, falam do morro, do cotidiando da Cidade Maravilhosa. Gostei muito de "Trajetória", que já foi interpretada pela maravilhosa Elza Soares e, MR não deixa barato! Faz uma interpretação perfeita, pelo seu timbre e pela onda de sensações, que ela sempre é capaz de provocar a todos nós. Ponto pra ela, com certeza. E parabéns pela sua crítica, tão bem elaborada... Por que tem gente que fala, fala, fala e não diz nada! Muitas vezes, ser objetivo, mesmo que breve, adianta muito mais. Vida longa a boa música popular brasileira, sambando ou chorando, produzimos sempre as melhores músicas e as únicas que ficarão perpetuadas em todo Universo.

Anônimo disse...

O terceiro cd de Maria Rita é um ótimo CD. De Samba.
Eu esperei 2 anos, pra ouvir aquela voz doce acompanhada de muito piano, baixo acústico e ´vassourinha´, se eu quiser ouvir um bom CD de Samba compraria ´Zeca Pagodinho´, realmente uma decepção. Quem sabe o próximo CD não é de RAP.

TONINHO SPESSOTO disse...

Se Maria Rita gravar um CD acompanhada por muito piano, baixo acústico e vassourinha, não será um CD de Maria Rita, mas muito provavelmente um CD póstumo de Elis Regina da época em que começou a trabalhar com César Camargo Mariano.
Agora, quanto ao próximo ser de rap, em se tratando dela, não é impossível. A não ser que ela se decida sobre o que quer fazer. Se seguir no samba, seguirá acertando, principalmente se compararmos com o que fez nos dois primeiros discos.

Phallus Presents disse...

SAMBA MEU
É DISCO DIFERENTE DOS DOIS PRIMEIROS, TEM A VOZ BRILHANTE DE MARIA RITA, MAS DEIXA A DESEJAR EM ALGUMAS LETRAS MUITO SIMPLES. ESPERO O PRÓXIMO QUE VENHA MAIS INTENSO, ENQUANTO ISSO ME DELETEIO COM TÁ PERDOADO, CORPITCHO, CASA DE NOCA E SAMBA MEU.
JEAN

Pedro Nóbrega disse...

O Cd novo da Maria Rita é um convite a boa música brasileira, em verdade ao que de melhor tem na nossa música, pois ao colecionarmos os três primeiros trabalhos desta cantora inusitada e profunda perceberemos um repertório rico em "brasilidades", em "brasileirismos" no bom sentido dos termos. Maria Rita sempre suave e continua vem se superando a cada nova fase que apresenta...E, parabéns pela critica...muito bem escrita

Anônimo disse...

dizer que maria rita faz em suas músicas uma apologia à brasilidade é muito perigoso, uma vez que suas músicas tendem a uma forte influencia francesa
o cd Samba Meu vem mostrar, agora, a capacidade de retratar o país, com músicas que primam mais pela melodia e ritmo, que propriamente por uma letra à francesa.